Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Santos sai atrás no placar, mas vence o XV com dois gols de André

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Desfalcado da sua principal estrela, o atacante Neymar, expulso contra a Ponte Preta, o Santos sofreu, mas conseguiu uma importante vitória, diante do XV de Piracicaba, por 2 a 1, na noite deste domingo, na Vila Belmiro. O Peixe saiu atrás no placar e conseguiu a virada, com dois gols de André, que voltou a ser escalado como titular, depois de ficar algumas partidas na reserva, e voltou a vencer no Campeonato Paulista, após três rodadas.

O resultado levou os santistas para a quarta posição, com 17 pontos, perdendo nos critérios de desempate para o Mogi Mirim, que tem a mesma pontuação e é o terceiro colocado. O XV, por sua vez, caiu para o 14° lugar, com apenas nove pontos ganhos.

O Alvinegro Praiano volta a campo diante do Corinthians, no próximo domingo, às 16 horas (horário de Brasília), no Morumbi. Já o time piracicabano recebe o Mirassol, na sexta-feira, a partir das 19h30, no Barão de Serra Negra.

O jogo – Mesmo sem Neymar, o Santos começou o jogo pressionando, em busca do seu primeiro gol. O Peixe quase abriu o placar aos dois minutos, quando aproveitando uma cobrança de escanteio, Giva cortou o seu marcador e bateu na direção do gol, para defesa parcial do goleiro Bruno Fuso. No rebote, o centroavante André se esticou para completar em direção ao gol, mas a bola passou rente a trave direita do arqueiro do XV de Piracicaba.

Após a chance criada logo nos primeiros minutos da partida, o Nhô Quim conseguiu conter o ímpeto santista e, aos poucos, passou a se aventurar no ataque, levando perigo ao goleiro alvinegro Rafael.

A melhor oportunidade dos piracicabanos aconteceu aos 25, quando Márcio Diogo recebeu na área, levou para o fundo, driblando Bruno Peres e chutou na trave. A bola sobrou, mas ninguém apareceu para completar e a zaga do Santos cortou o lance, cedendo escanteio.

Bem distribuído em campo, o XV quase marcou aos 39, quando o lateral-esquerdo Gustavo Goiano arriscou de longa distância e exigiu uma boa defesa de Rafael. Com tranquilidade, o camisa 1 do Peixe evitou o gol e não deu rebote, apesar da perigosa finalização do ala rival.

No minuto seguinte, os santistas responderam com Giva cruzando para André completar de cabeça. Só que o camisa 9 tocou fraco e sem direção, com a bola passando a esquerda do gol do Nhô Quim, saindo pela linha de fundo.

Na volta para a etapa complementar, o Alvinegro Praiano teve uma boa chance, logo aos três minutos, quando Bruno Peres aproveitou um corte errado da defesa do XV de Piracicaba para bater, de perna esquerda, por cima do gol adversário.

Mas foi o Nhô Quim que chegou ao gol, pouco depois. Aos seis, Cesinha aproveitou cruzamento pela direita e tocou de cabeça para o gol. A bola ainda bateu na trave, nas costas de Rafael e foi parar nas redes: 1 a 0 para o XV.

O Santos esteve perto de alcançar o empate, aos 13. Mais uma vez, o novato Giva, que fazia a sua estreia entre os profissionais, tirou a marcação do lance e cruzou para André, que não cabeceou bem e desperdiçou mais uma grande oportunidade para fazer o gol.

Em desvantagem, o técnico Muricy Ramalho resolveu abrir mão do esquema tático 4-4-2, colocando a sua equipe no 4-3-3, com a entrada do argentino Patito Rodriguez no lugar do meia Cícero.

O empate chegou, após Luiz Eduardo colocar a mão na bola dentro da área, para interceptar um cruzamento. O árbitro marcou pênalti e na cobrança, aos 25, André deixou tudo igual no marcador na Vila.

Embalado pelo gol de empate, o Peixe chegou a virada na sequência. Aos 28, Giva desviou cobrança de escanteio na altura da primeira trave e André, dentro da pequena área, saltou para cabecear e selar a virada santista: 2 a 1.

Com Adriano no lugar de Gustavo Goiano, Bruno Gaúcho na vaga de Diego Silva e Léo Mineiro substituindo Adilson Goiano, o técnico Sérgio Guedes colocou o Nhô Quim mais a frente, em busca do empate. No Alvinegro Praiano, Muricy sacou Giva para a entrada de Felipe Anderson.

Melhor após a virada, o Santos quase ampliou a vantagem, quando Patito Rodriguez soltou uma bomba, aos 35, defendida no reflexo por Bruno Fuso.

Perto dos últimos minutos do duelo, Muricy Ramalho sacou o meia Montillo para a entrada do experiente volante Marcos Assunção, visando dar mais poder de marcação ao time e valorizando a posse de bola até o apito final do árbitro, garantindo a vitória santista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade