Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Juvenal tem paciência com Ganso e evita cobrança a Ney Franco

São Paulo (SP)

A contratação de Paulo Henrique Ganso custou R$ 23,9 milhões ao São Paulo no ano passado. Mesmo assim, o meia não tem espaço entre os titulares do Tricolor, o que não faz o presidente Juvenal Juvêncio temer por um possível fracasso do atleta no Morumbi.

“No fim pelo Santos, ele também não estava no auge, experimentava momentos não muito bons. Mas ele vem de longa ausência e por isso demora um pouco até se reajustar”, avaliou.

O dirigente se refere aos problemas clínicos enfrentados pelo meio-campista no fim da passagem pelo Peixe e no início da trajetória pelo Tricolor, no ano passado. Apesar do investimento feito na contratação do jogador, Juvenal evita cobrar publicamente o técnico Ney Franco a escalar o badalado reforço entre os titulares.

“Neste instante, sou um dirigente. Ele (Ney) é o técnico e tem nos dito que o jogador vai crescer. Daqui a pouco, ele estará no ponto”, ponderou o mandatário.

O técnico são-paulino vem deixando claro que, neste momento, Ganso é reserva imediato de Jadson no setor de armação de jogadas do Tricolor. O comandante até tentou colocar os dois juntos, mas não teve sucesso.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O time de Juvenal Juvêncio pagou R$ 23,9 milhões para tirar Ganso do Santos, no ano passado

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade