Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Ney Franco defende Ganso: “Ele não sentiu a pressão da torcida”

Luiz Ricardo Fini Santos (SP)

O meia Paulo Henrique Ganso não conseguiu fazer uma boa partida na tarde deste domingo, mas teve seu desempenho defendido pelo técnico Ney Franco. Depois da derrota por 3 a 1 para o Santos, o treinador avaliou que o atleta não sentiu a pressão dos torcedores do Peixe na Vila Belmiro.

“Ele jogou na mesma média que todos, não sentiu a pressão da torcida. Começou o jogo um pouco deslocado no lado esquerdo, com o Jadson centralizado. Depois de dez minutos, coloquei o Osvaldo naquela posição, e ele centralizou”, avaliou.

Apesar de ter sido reserva nos jogos mais importantes da temporada, pela pré-Libertadores, Ganso ganhou sua chance como titular justamente na volta à Vila, de onde saiu em setembro do ano passado para jogar pelo São Paulo, em uma transação de R$ 23,9 milhões.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Paulo Henrique Ganso ganhou o apoio de Ney Franco após atuação apagada no clássico deste domingo
Vaiado durante todo o confronto, o camisa 8 tricolor tentou buscar jogadas no primeiro tempo, mas não conseguiu criar bons lances e ainda caiu de rendimento na etapa final. Mesmo assim, Ney Franco tentou levantar o moral do jogador.

“Em alguns momentos, ele fez troca de bola com o Jadson e deu também uma enfiada para o Osvaldo. É um jogador que precisa de sequência de jogos”, comentou o treinador, que tirou Douglas para colocar o meia neste clássico.

Aos 32 minutos da etapa final, Ney Franco tirou Ganso para colocar o atacante Aloísio. Enquanto caminhava na direção do banco, o ex-santista foi bastante hostilizado pelos torcedores anfitriões.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade