Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Ney Franco não promete sequência a Toloi e exime Rhodolfo de falhas

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A grande surpresa na escalação do São Paulo contra o Ituano foi a saída de Rhodolfo para a entrada de Rafael Toloi na dupla de zaga. No entanto, o técnico Ney Franco isentou o ex-titular absoluto de falhas nos jogos anteriores do Tricolor e ainda explicou que a disputa na posição segue aberta.

“A retirada do Rhodolfo não tem relação com o resultado passado, até porque não achei que foi falha dele no segundo gol do Atlético-MG, e sim de quem deixou sair o cruzamento. O Ronaldinho estava contra o Ganso e o Wellington e cruzou. Depois, entre Réver e Rhodolfo, cada um tinha 50% de chance, com o adversário em vantagem por vir de trás”, afirmou.

Desde que Lúcio chegou, Toloi vinha ficando no banco de reservas do São Paulo, por se sentir melhor jogando pelo lado direito da zaga, justamente o mesmo setor do pentacampeão. Mas Ney Franco já adaptou o ex-jogador do Goiás para brigar pelo posto na esquerda, onde geralmente atua Rhodolfo.

“Eu já vinha falando que queria colocar o Toloi para começar uma partida pelo lado esquerdo. Conversei com o atleta hoje (sábado) para saber se estava pronto e ele se colocou à disposição”, afirmou o comandante, sem garantir ainda o jogador como dono da posição para a próxima rodada do Campeonato Paulista.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Toloi ganhou a vaga de Rhodolfo no jogo contra o Ituano, mas não está confirmado diante do São Caetano
“Em relação à titularidade, para montar a equipe que vai jogar contra o São Caetano, quero rever este jogo pela TV, analisar os números e fazer um comparativo em cada posição. Prefiro não adiantar nada, porque tenho que passar para os jogadores primeiro”, ponderou.

Apesar de ter conversado com Toloi antes de escalá-lo contra o Ituano, Ney Franco preferiu não dar explicações a Rhodolfo sobre sua decisão de tirá-lo do time no confronto no Morumbi.

“Não tive uma conversa com o Rhodolfo sobre a saída, embora ele merecesse, pela postura que tem. Apenas falei sobre isso durante a palestra com o grupo todo, expliquei que era uma definição minha. Mas eles estão entendendo muito bem isso”, acrescentou.

Independentemente do escolhido para o próximo jogo, o treinador só espera conseguir rapidamente resolver os problemas defensivos do São Paulo, que teve suas redes balançadas cinco vezes nos últimos três jogos. “Nossa equipe vem sofrendo gols e isso tem de ser corrigido”, sentenciou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade