Futebol/Copa Libertadores - ( )

Preocupado, Ney Franco marca papo com o grupo antes da Libertadores

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A ‘boa dor de cabeça’ que Ney Franco tinha no início de 2013 para montar o São Paulo com opções de alto nível em todos os setores deu lugar a preocupações nem tão positivas. O time foi derrotado por Bolívar e Santos, resultados suficientes para que o comandante tenha marcado uma conversa séria com o grupo de jogadores antes do início da fase de grupos da Copa Libertadores.

No primeiro treino após o retorno de Santos, onde o Tricolor perdeu por 3 a 1 para o time de Neymar, Jadson e Osvaldo admitiram que o treinador pretende chamar o elenco para corrigir os erros defensivos (foram sete gols tomados nas duas últimas partidas) e definir o posicionamento do setor ofensivo (houve três variações táticas no último confronto, com ora Jadson e ora Ganso abertos na função de terceiro atacantes).

“O Ney falou que ia ter uma conversa com a gente, porque a intenção é chegar 100% no jogo da Libertadores”, reconheceu Osvaldo, esperando ainda a definição quanto ao uso de titulares ou reservas no confronto diante do Guarani, no próximo final de semana, pelo Paulistão: “Acho que depende do Ney e também da orientação do fisiologista, se vamos jogar com titulares na quarta e poupar domingo, ou outra coisa. Se ele optar pela gente jogar os dois vai ser bom também”.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
É assim que Ney Franco quer resolver os pequenos problemas do São Paulo em 2013: na base da conversa
Classificado para a fase de grupos da Libertadores, o São Paulo terá como primeiro desafiante o Atlético-MG, no dia 13, no recém-inaugurado Mineirão. Antes do confronto pela competição continental, o time recebe a Ponte Preta no Morumbi, nesta quarta-feira, e depois visita o Guarani em Campinas – as duas partidas são válidas pelo Campeonato Paulista. É justamente durante a semana que Ney Franco pretende aparar as arestas e acertar o time para uma temporada atribulada.

“O professor Ney Franco, depois que assiste o teipe do jogo, passa o que ele achou para os jogadores. Com os treinamentos e com a conversa do Ney, temos que melhorar, porque não é normal essa sequência. Nosso elenco é bom, todo mundo se dá muito bem, é questão de conversa”, resumiu o meia Jadson, sem jogar a culpa da fase abaixo do esperado nos jogadores de defesa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade