Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Técnico do São Paulo critica erros coletivos em dois gols do Santos

Luiz Ricardo Fini Santos (SP)

As críticas à arbitragem não fizeram o técnico Ney Franco se esquecer das falhas apresentadas pelo São Paulo na derrota por 3 a 1 para o Santos, neste domingo, na Vila Belmiro. O treinador recordou os problemas na derrota para o Bolívar, pela pré-Libertadores, e apontou erros também nesta rodada do Campeonato Paulista.

“Tivemos um jogo atípico na Bolívia, quando sofremos quatro gols e tivemos de estudar os erros. Hoje (domingo), também tomamos gols, mas não foi só da parte defensiva. No segundo, teve um erro básico do nosso volante no ataque, que tentou furar o bloqueio adversário, embora possamos questionar o pênalti (sofrido por Neymar na sequência do lance). O terceiro gol também foi do tipo que não podemos tomar”, lamentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Ney Franco reclamou de seu time em gols do Santos e quer corrigir até o jogo da Libertadores
O São Paulo viu o Santos abrir o placar com Miralles, que recebeu assistência de Neymar, ainda no primeiro tempo. Logo depois do intervalo, o camisa 11 do Peixe puxou contragolpe até invadir a área, quando o árbitro assinalou pênalti de Paulo Miranda sobre o atleta, que converteu a cobrança.

O Alvinegro Praiano fechou o placar depois de um escanteio que Neymar bateu curto para Montillo. O argentino, então, devolveu para o atacante, que cruzou na medida para Miralles fazer o gol. Ney Franco acredita que os dois lances com falhas prejudicaram o emocional de seu time.

“O erro no segundo foi determinante para o Santos conseguir o resultado. No terceiro, não poderiam ter ficado dois jogadores deles contra um nosso na batida curta, faltou comunicação para enfrentarem dois contra dois e impedirem o cruzamento do Neymar. Foram falhas coletivas nos dois gols. Como no ano passado, podemos fazer correções, para termos a equipe mais inteira no dia 13”, ponderou.

A data estipulada pelo treinador é a primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores da América, contra o Atlético-MG, no estádio Independência.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade