Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Hernanes relata “alívio da tristeza” por dar vaga da Seleção a Jean

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A notícia de que não poderá defender a Seleção Brasileira contra a Inglaterra frustrou o meio-campista Hernanes, que foi cortado em função da contusão que sofreu nesta semana em jogo pela Lazio. Porém, o ex-jogador do São Paulo sentiu um alívio ao ser informado de que sua vaga foi preenchida pelo amigo Jean, atualmente no Fluminense.

“Ver que um grande amigo foi convocado no meu lugar me dá dois sentimentos: um alívio da minha tristeza momentânea por ser desconvocado e uma motivação de um dia poder jogar junto com ele na Seleção”, afirmou o volante, por meio de sua assessoria de imprensa.

Hernanes sofreu um grande susto na terça-feira, aos 16 minutos do segundo tempo da semifinal da Copa da Itália, contra a Juventus. Em disputa pela bola, o brasileiro levou uma pancada de cabeça com o volante Marrone e caiu desacordado no gramado, sendo levado para a ambulância.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Hernanes e Jean são amigos desde a época em que jogaram juntos no São Paulo
O jogador, então, passou por uma bateria de exames e não teve detectada qualquer sequela. Ao receber alta hospitalar no dia seguinte, o camisa 8 recebeu a orientação de não participar de treinos e jogos por dez dias, mesmo se sentindo bem. Por isso, a conversa com o médico da Seleção, José Luiz Runco, determinou sua liberação nesta sexta da lista de convocados.

"Tentei de todas as formas demonstrar aos doutores que eu estava bem e que teria condições de jogar, mas eles me disseram que por protocolo eu terei que ficar em observação por mais alguns dias, devido à forte pancada na cabeça. Tive que aceitar", explicou.

O amistoso contra a Inglaterra gerava grande expectativa ao jogador, que chegou a ser convocado também pelo técnico anterior, Mano Menezes, mas não com frequência. Já Luiz Felipe Scolari demonstrou confiança em Hernanes, pois o chamou logo para o primeiro amistoso.

Sem poder servir ao Brasil em Londres, o volante ao menos poderá torcer por Jean. Ambos foram formados na mesma época nas categorias de base do São Paulo e exibiam uma forte amizade também nos profissionais, andando sempre juntos e com as famílias próximas. Mesmo na época em que o amigo estava em baixa, Hernanes sempre demonstrou sua confiança no potencial do atual titular do Fluminense.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade