Tênis/Copa Davis - ( - Atualizado )

Alves endurece, mas Isner vence jogo e deixa EUA perto da vaga

Jacksonville (EUA)

O brasileiro Thiago Alves endureceu o jogo para o norte-americano John Isner, mas acabou derrotado no duelo válido pela primeira rodada do Grupo Mundial da Copa Davis, nesta sexta-feira. Considerado franco favorito, o número 16 do ranking mundial teve trabalho para anotar 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 7/6 (7-4) e 6/3, sobre o rio-pretense, apenas 141º colocado da lista da ATP.

O resultado deixa os Estados Unidos muito perto da vitória do duelo com o Brasil na competição entre países, já que Sam Querrey derrotou Thomaz Bellucci no primeiro jogo do dia em Jacksonville. Com 2 a 0 no placar do confronto, os donos da casa precisam de apenas mais uma vitória em três partidas para avançar às quartas de final.

O embate pode ser definido já neste sábado, quando ocorre a partida de duplas. Os mineiros Marcelo Melo e Bruno Soares conseguem prolongar o confronto se vencerem os irmãos gêmeos Mike e Bob Bryan, líderes do ranking mundial. No domingo, serão disputados os jogos de simples com os adversários invertidos.

AFP
Thiago Alves teve que correr atrás dos potentes golpes do norte-americano John Isner

Isner chegou ao jogo com Thiago Alves como favorito por conta da diferença de ranking entre os tenistas e o início de partida dava a entender que o norte-americano teria tranquilidade. Com uma quebra de serviço no segundo game, abriu vantagem no placar e a sustentou até fechar o set e abrir 1 a 0.

Na segunda parcial, o tenista paulista atingiu o auge de sua performance no jogo. Aproveitando-se da falta de ritmo de jogo de Isner, que sofreu com uma lesão no joelho nas últimas semanas, ele alongou os pontos, equilibrou o duelo e chegou a ter chances de fechar o set, todas frustradas com aces do norte-americano.

No tie-break, Thiago Alves abriu vantagem com um minibreak, mas, empurrado pela torcida em Jacksonville, Isner se recuperou no desempate e fechou o set.

Embalado pela vitória na segunda parcial, o norte-americano diminuiu seus erros e dominou o confronto no terceiro set. Com 30 aces, ele selou o segundo ponto dos Estados Unidos no duelo contra o Brasil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade