Tênis/Aberto do Brasil - ( )

Nadal imagina duelo com Guga e mira Olimpíadas do Rio-2016

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Vitimado por uma lesão no quadril, o brasileiro Gustavo Kuerten foi obrigado a se aposentar antes de enfrentar Rafael Nadal. Às voltas com um problema crônico nos joelhos, o espanhol imaginou como teria sido um duelo com o tricampeão de Roland Garros e, a despeito de suas limitações físicas, projetou disputar os Jogos de 2016.

“Lamentavelmente, não pudemos competir em alto nível. Eu teria adorado jogar contra o Guga em Roland Garros ou em qualquer outro torneio no saibro. Com os dois no máximo nível, teria sido bonito. Ele é alguém muito especial, que fez muitas coisas pelo tênis e com um carisma difícil de igualar”, afirmou o espanhol.

Guga faturou o último de seus 20 títulos de simples na edição de 2004 do Aberto do Brasil. Na mesma temporada, Rafael Nadal conquistou em Sopot o primeiro torneio de sua carreira. Com o afastamento gradual do tenista brasileiro, ambos não chegaram a duelar.

Em boas condições físicas, o espanhol dificilmente é superado nas quadras de saibro. Há quem diga que, se tivesse jogado na geração de tenistas como Guga, Thomas Muster, Alex Corretja e Sergi Bruguera, ele perderia com mais frequência em seu piso preferido.

Lembrado que Guga foi obrigado a deixar as quadras por lesão, Nadal lembrou que a natureza de seu problema físico é diferente em comparação com o brasileiro. Após voltar de sete meses de afastamento no ATP 250 de Viña del Mar, disputado na semana passada, ele procurou demonstrar otimismo, apesar de admitir ainda sofrer dores.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Apesar dos problemas físicos, Rafael Nadal acredita na possibilidade de disputar os Jogos do Rio de Janeiro em 2016
“O problema que tive no joelho está bem, de acordo com os médicos. Não estou preocupado que isso seja um problema no futuro, mas sim quanto tempo vou demorar para estar 100%. No tênis, você não tem uma carreira de 25 anos como no golfe. Tenho muita confiança que meu físico vai responder e voltar a ser como antes”, disse.

Nadal revelou que um dos momentos mais difíceis durante seu afastamento foi a decisão de abrir mãos das Olimpíadas de Londres-2012. Campeão dos Jogos de Pequim-2008, o espanhol deseja retornar à competição em 2016, temporada em que completará 30 anos.

“A longo prazo, meu grande objetivo é disputar as Olimpíadas no Brasil. Não estar nos Jogos de Londres me deixou um sentimento que preciso e quero superar em 2016. Desejo chegar em boas condições para disputar o que poderiam ser minhas últimas Olimpíadas”, afirmou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade