Vôlei - ( )

‘Modelo’ Adenízia promete foco no vôlei após assinar com agência

André Sender e Bruno Ceccon São Paulo (SP)

A central Adenízia, um dos destaques do Sollys/Nestlé nas últimas temporadas da Superliga feminina de vôlei, está assumindo compromissos fora das quadras para divulgar seu nome. A exemplo de outras companheiras de profissão que usam a beleza para ganhar exposição, ela assinou recentemente contrato com uma agência de modelos, mas garante que o foco de seu trabalho seguirá no esporte em que conquistou a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de Londres-2012 com a Seleção Brasileira.

A jogadora de 1,87m, que sonhava em ser modelo, mas acabou impedida pela mãe, foi contratada pela agência de modelos L’Equip, com sede em São Paulo. Fã de revistas de moda, ela tem experiência em posar para a lente de fotógrafos e já contratou profissionais para fazer books seus.

“A gente fez uma parceria bacana que vamos colher os frutos já, já. Vou fazer propagandas e mostrar a agência e a marca Adenízia”, explicou a central após a vitória do Sollys sobre a Unilever na última rodada da fase classificatória da Superliga.

O expediente de utilizar a beleza para buscar exposição na mídia não é novo entre jogadoras de vôlei. Na última temporada da Superliga, por exemplo, a ponteira Mari Paraíba chamou a atenção dos fãs da modalidade por conta da aparência, foi eleita musa da competição e acabou na capa da revista masculina Playboy.

Divulgação
Antes de jogar vôlei profissionalmente, Adenízia sonhava em seguir carreira de modelo, mas foi impedida pela mãe
Apesar de se dizer animada com o novo contrato de modelo, Adenízia não cogita seguir os passos da ex-companheira de profissão e garante que sua prioridade continua sendo o trabalho dentro de quadra. Nesta terça-feira, ela será uma das principais armas do Sollys no primeiro duelo de quartas de final da Superliga contra o Minas.

“De jeito algum, nunca, jamais. Isso não passa na minha cabeça nunca. Foi com o vôlei que cheguei até aqui e consegui isso. O dia em que eu esquecer de jogar vôlei, não terei nem um nem outro. Isso é só um extra, uma coisa que eu gosto e que apareceu para fazer, mas não é prioridade”, afirmou a central.

No time da cidade de Osaco, outras atletas também são famosas pela beleza e já realizaram ensaios sensuais, como a ponta Jaqueline, a central Thaísa e a oposto Sheilla, esta última capa da edição de outubro da revista masculina VIP. As três conquistaram a medalha de ouro das Olimpíadas de Pequim-2008 e Londres-2012.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Campeã olímpica nos Jogos de Londres-2012, central Adenízia é uma das armas do Sollys na disputa da Superliga
A Unilever, que mesmo com a derrota na última sexta-feira ficou com a primeira colocação da fase classificatória Superliga, também tem uma atleta que alterna entre as quadras e as passarelas. Luciane Escouto, dona da faixa de “Mais Bela Gaúcha de 2011”, pouco atuou na competição nacional e chegou a desfalcar o time comandado por Bernardinho para se dedicar a compromissos da carreira de miss, como no duelo contra o Sollys.

Caso a Unilever chegue à final da Superliga feminina, repetindo o desempenho das últimas oito temporadas, Luciane também não estará à disposição de Bernardinho. Em 6 de abril, apenas um dia antes da decisão da competição esportiva, ocorre o Miss Mundo Brasil, evento em que ela concorrerá para ser a representante nacional na disputa de mulher mais bela do planeta.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade