Prêmio Laureus - ( )

Sanchez revela maior valor a segundo ouro e projeta parar em 2014

André Sender, enviado especial Rio de Janeiro (RJ)

O dominicano Félix Sanchez foi o vencedor da edição de 2013 do Prêmio Laureus na categoria de melhor recuperação. A escolha veio por conta de sua medalha de ouro nos 400m com barreiras nos Jogos Olímpicos de Londres-2012, conquista para a qual dá mais valor do que a de oito anos antes em Atenas-2004.

Curiosamente, Sánchez conquistou suas duas medalhas olímpicas de ouro com o tempo de 47s63. A principal diferença para o dominicano foi a diferença de esforço empregado para atingir a marca após o intervalo de oito anos.

"Na minha primeira medalha eu era jovem, tinha conquistado quase tudo o que podia e ela veio com certa facilidade. Depois tive lesões e continuei tentando e fazendo todos os treinos e sacrifícios para ganhar novamente. Treinei muito mais duro em 2012 para correr o mesmo tempo e quanto mais você coloca em algo, mais você a aprecia", disse Sánchez, que cruzou a linha de chegada em Londres-2012 com 34 anos de idade.

A lista de feitos do dominicano nas pistas de atletismo, no entanto, pode estar perto do fim. Sanchez pensa em encerrar sua carreira em 2014 após 16 anos competindo professionalmente, contrariando o técnico e o fisioterapeuta que projetavam mais temporadas de atividade para o barreirista.

"Eu amaria voltar ao Rio de Janeiro em 2016 de terno e gravata, me divertindo nos Jogos Olímpicos como espectador. Essa será minha 15ª temporada, acho que é mais longa carreira da história nos 400m com barreiras, e sinto isso todas as manhãs", explicou Sanchez. "Acho que 2014 será o suficiente, mas aprendi a nunca dizer nunca", completou mantendo certo mistério sobre a decisão.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Sanchez sofreu com a morte da avó em Pequim-2008, mas se recuperou nos Jogos de Londres-2012


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade