Futebol/Eliminatórias 2014 - ( - Atualizado )

Com time misto, Argentina vai a La Paz e empata com a Bolívia

Gazeta Press La Paz (Bolívia)

As seleções da Bolívia e Argentina empataram por 1 a 1 em partida disputada nesta terça-feira, em La Paz, pela 11ª rodada das Eliminatórias Sul-americanas. O resultado manteve o time boliviano na penúltima colocação com nove pontos ganhos, enquanto os portenhos seguem na liderança isolada da competição, agora com 24 pontos.

O técnico Alejandro Sabella poupou a maioria dos titulares e deixou Lionel Messi em campo, mas o craque do Barcelona teve uma atuação apenas discreta, sem o brilho de jogos anteriores. E nem o fato de jogar na altitude fez a Bolívia se mostrar superior diante de um adversário muito desfalcado, para frustração da torcida que lotou o estádio Hernando Siles. Na próxima rodada que acontecerá no dia 7 de junho, a Argentina receberá a Colômbia. A Bolívia vai encarar a Venezuela, em La Paz.

O primeiro momento de perigo foi provocado pela Argentina, aos sete minutos. Messi bateu falta colocada, mas a bola saiu. A resposta boliviana aconteceu dois minutos depois. Bejerano recebeu bom passe de Chumacero e bateu forte para boa defesa de Sergio Romero.

O lance animou o time da casa que voltou a exigir outra boa defesa de Romero, aos 14 minutos, em chute de Marcelo Moreno. Os argentinos tentavam dosar o ritmo, mas aos 18 minutos, Di María arrancou pela esquerda, se livrou da marcação e e tocou para Palacio, livre na área, mas o chute do atacante da Inter de Milão explodiu em cima do goleiro Galarza.

AFP
Banega foi reserva contra a Venezuela, ganhou uma chance e correspondeu ao marcar o gol argentino
Aos 25 minutos, a Bolívia marcou o primeiro gol. Chumacero avançou pela direita e cruzou para a cabeçada perfeita de Marcelo Moreno que deixou Romero sem qualquer reação.

Em desvantagem, a equipe portenha aumentou a pressão em busca do gol de empate e desperdiçou uma boa oportunidade aos 34 minutos quando Palacio cruzou na área e Di María errou a conclusão, quando estava sem marcação.

Dois minutos, o mesmo Di María arrancou pela esquerda e bateu de fora da área,mas a bola passou raspando a trave esquerda de Galarza. Os bolivianos recuaram para defender a vantagem e os argentinos pressionavam, mas sem demonstrar criatividade. Muito marcado, Messi pouco participava do jogo.

Aos 42 minutos, após jogada confusa na área, Saucedo chutou e a bola bateu em Campagnaro. Os jogadores da Bolívia pediram a marcação de pênalti, mas o árbitro mandou a jogada seguir. Aos 44 minutos, a Argentina chegou ao empate. Messi acionou Clemente Rodríguez pela esquerda, e o lateral cruzou na cabeça do meia Banega, que colocou no canto esquerdo de Galarza.

O segundo tempo começou com pressão da seleção da Bolívia e logo aos quatro minutos, Marcelo Moreno cobrou falta e Romero defendeu bem. Aos dez minutos, Messi conseguiu fazer uma boa jogada pela esquerda e cruzou para Palacio, mas a zaga boliviana cortou o perigo. Aos 13 minutos, Banega tabelou com Palacio e chutou forte, mas Galarza fez grande defesa e evitou o segundo gol dos argentinos.

O técnico da Bolívia trocou o volante Diego Bejerano pelo atacante Arce, ex-Corinthians, para tentar dar mais agressividade ao time que encontrava muita dificuldade para realizar manobras ofensivas. Aos 32 minutos, a Argentina quase marcou o gol de desempate.

Messi cobrou falta e o goleiro Galarza defendeu, com muita dificuldade. Messi teve a chance de marcar o gol da vitória aos 39 minutos, mas acabou concluindo por cima depois de se livrar da marcação e entrar na área.

Aos 41 minutos, o zagueiro Raldes tentou cortar um cruzamento e quase marcou, contra. Três minutos depois foi a vez do argentino Campagnaro tentar cabecear para aliviar o perigo e quase colocar no gol defendido por Romero, no último lance importante da partida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade