Futebol/Campeonato Catarinense - ( - Atualizado )

Após empate do Figueira, Botti reclama do gramado da Arena do Condá

Chapecó (SC)

A quarta-feira do Campeonato Catarinense ficou marcada tanto pelos gols quanto pela má qualidade dos gramados. Depois de o técnico do Criciúma, Vadão, reclamar do campo da ressacada, o meia Botti fez críticas semelhantes à Arena do Condá, em Chapecó, onde o Figueirense empatou por 0 a 0 com a Chapecoense.

“(O gramado) prejudicou muito, muito mesmo. Era muito duro. A bola estava muito viva. Assim, mesmo quando o passe era rasteiro, a bola chegava muito viva. Por isso teve muito chutão durante o jogo e isso atrapalhou o espetáculo como um todo”, disse o armador nessa quarta.

De acordo com Botti, os buracos do campo prejudicaram até mesmo o esquema tático armado pelo técnico alvinegro Adilson Batista: “Ele mudou um pouco o nosso posicionamento lá na frente. O objetivo era prender a bola, mas estava complicado, pois ela estava muito viva”, repetiu.

Com o empate, o Figueirense segue na segunda posição do returno do Catarinense e, ainda mais importante, como vice-líder no índice de aproveitamento dos dois turnos, o que dá à equipe uma vaga na semifinal da competição. Neste domingo, o Furacão encara o Metropolitano no Orlando Scarpelli, pela quarta rodada do torneio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade