Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Ayrton se sente envergonhado e diz que lutou mesmo sem ritmo de jogo

Mirassol (SP)

Sem chances desde a contratação de Weldinho, efetivada há quase dois meses, Ayrton foi entrar em campo quando o Palmeiras já perdia por 6 a 2 para o Mirassol. E diz que não se negou a lutar. Nascido em família fanática pelo clube, o lateral direito teve que superar sua falta de ritmo e saiu do gramado com vergonha.

“Acho que todos nós estamos envergonhados. Ninguém está feliz. Perder já é difícil; perder desse jeito, de seis, é muito mais complicado ainda. Todos nós estamos envergonhados”, garantiu o jogador, um dos poucos que toparam dar entrevista mais longa após o apito final.

Da sua parte, empenho não faltou. “É difícil, com certeza, mas não se pode parar nunca. Já estava 6 a 2, mas temos que lutar até o fim, até o juiz apitar”, indicou. “Entrei e procurei dar o meu melhor mesmo sem ritmo de jogo. Tenho que respeitar a opção do treinador”, comentou.

Sem saber se terá oportunidade no sábado, diante do Linense, no Pacaembu, nem mesmo se Gilson Kleina estará no cargo até lá, o camisa 2 pede que o time aprenda com o que ocorreu em Mirassol e já esqueça a goleada.

“Temos que tirar uma lição e procurar esquecer o mais rápido possível. Lógico que é difícil, mas o próximo jogo é no sábado, dentro de casa, e temos que entrar ligados”, comentou Ayrton.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade