Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Benfica exige o dobro do que o Palmeiras ofereceu por Alan Kardec

Lisboa (Portugal)

A diretoria do Benfica não ficou contente com a proposta recebida do Palmeiras por Alan Kardec e exigiu o dobro da quantia para liberar o atleta. De acordo com informações do jornal português Record, os Encarnados receberam uma oferta de dois milhões de euros (R$ 5,17 milhões) e deixaram claro para gestão de Paulo Nobre que só conversarão com R$ 10,34 milhões na mesa.

As primeiras sondagens sobre a situação do jogador foram feitas durante o período em que o presidente Paulo Nobre chefiou a delegação da Seleção Brasileira nos amistosos contra Itália e Rússia. O dirigente aproveitou uma brecha no cronograma canarinho e viajou até Lisboa para se reunir com os mandatários portugueses.

Como Alan Kardec não faz parte dos planos da comissão técnica e não é nem relacionado para os jogos do Nacional, o alviverde ventilou a possibilidade de investir na contratação do jogador. O prazo, contudo, não favorece o Palmeiras. A janela de transferências do Brasil para a Europa fecha na próxima quinta-feira e prejudica os interesses do clube no Velho Continente.

Além disso, a diretoria teria de arcar com a insatisfação dos jogadores que ainda estão com seus salários atrasados. Após ser eleito em janeiro deste ano, Paulo Nobre chegou a um consenso com os atletas e prometeu utilizar a primeira grande quantia que entrasse nos cofres para quitar as pendências deixadas por Arnaldo Tirone. A questão financeira rege, inclusive, as decisões tomadas pelo presidente e foi usada como justificada para a venda do atacante Hernán Barcos e a manutenção de Gilson Kleina, após a goleada por 6 a 2 para o Mirassol .

AFP
Alan Kardec só será liberado pelo Benfica com uma proposta de R$ 10,34 milhões da diretoria do Palmeiras

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade