Futebol/Copa Libertadores - ( )

Boliviano terá voto em julgamento de recurso de Luis Fabiano

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O recurso do São Paulo à punição de Luis Fabiano será julgado por todo o corpo do Tribunal de Disciplina da Conmebol, à exceção do seu presidente, o brasileiro Caio César Vieira Rocha, impossibilitado devido à nacionalidade. Dentre os demais quatro membros, está Alberto Lozada, da Bolívia, país do The Strongest, próximo adversário do time na Libertadores.

Gerente geral da Federação Boliviana de Futebol, Lozada foi um dos responsáveis pela decisão de punir o São Paulo com a perda de um mando de campo na atual edição da Libertadores, em face da confusão ocorrida na final da Sul-americana do ano passado, contra o Tigre, no Morumbi.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ciente da dificuldade de relaxamento, Ney Franco já começou a preparar sua equipe sem seu goleador
Curiosamente, foi justamente no jogo em que a equipe cumpria essa pena, diante do Arsenal, que Luis Fabiano foi expulso – já depois do apito final – e insultou o árbitro Wilmar Roldán, segundo a súmula e imagens da televisão. Julgado pelo uruguaio Adrián Leiza, vice-presidente do colegiado, o atacante pegou quatro partidas de suspensão, umas delas já cumprida de forma automática.

Se a nova decisão também for desfavorável, o São Paulo pode entrar com recurso junto à Câmara de Apelações, do qual faz parte o argentino Alejandro Marón. "Aí ele estará impedido de participar, tendo em vista que a partida foi contra um clube argentino", disse Rocha, presidente do tribunal, à GE.Net.

A primeira tentativa da defesa são-paulina é desqualificar a acusação de "insultos graves", que rendeu a punição mínima de quatro jogos. Como a súmula tem presunção de veracidade e ao menos uma ofensa de Luis Fabiano a Roldán foi registrada pela televisão, a estratégia é enquadrar o episódio em outro parágrafo do artigo 10 do código disciplinar, no qual, por "protestar reiteradamente ou descumprir ordens do árbitro", o gancho parte de uma partida de suspensão.

Ciente da dificuldade de relaxamento da sanção, o técnico Ney Franco já começou a preparar seu time ideal sem o goleador. Ele e o goleiro Rogério Ceni serão os únicos atletas do grupo considerado principal a enfrentar o Paulista, nesta quarta-feira, em Jundiaí, pelo Campeonato Estadual. Os demais titulares foram poupados para o clássico de domingo, frente ao Corinthians, e o decisivo duelo com o The Strongest, na próxima semana.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade