Futebol/Campeonato Carioca - ( )

Diretor do Fluminense luta contra partidas “vulgarizadas” do Carioca

Helder Júnior São Paulo (SP)

O diretor de futebol Rodrigo Caetano não faz nenhuma cerimônia para dizer que o Fluminense não prioriza o Campeonato Carioca. Ao contrário. Para o dirigente, os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro precisam se unir para que o torneio estadual volte a ser interessante.

“Nem mesmo os clássicos do Campeonato Carioca estão levando a quantidade de público de antigamente. Só vejo uma saída para o Estadual: os clubes devem entender que as suas partidas não podem ser vulgarizadas e tentar encontrar uma solução junto à Federação”, discursou.

Presente em um evento que debateu os problemas do calendário do futebol brasileiro, nesta semana, em São Paulo, Rodrigo Caetano não poupou críticas ao Estadual do Rio de Janeiro. O dirigente se mostrou até temeroso em perder atletas para a sua verdadeira obsessão, a Copa Libertadores da América.

“O Estadual tem vários jogos que não agregam nada e não trazem atrativos para o público. Para nós, a preservação dos atletas é fundamental. Já fomos criticados por fazer rodízio neste ano, algo que previmos desde dezembro, pois priorizamos a Libertadores. Se não houver uma preparação adequada, sofreremos com lesões”, argumentou.

Divulgação/Fluminense F.C.
Rodrigo Caetano teme que o Flu perca atletas por causa de contusões no Campeonato Carioca
Apesar das críticas à programação do futebol nacional, o dirigente quer que o Fluminense dispute ainda mais jogos nesta temporada. “Espero que o nosso calendário seja estendido um pouco mais para a gente representar o Brasil no Mundial de Clubes do Marrocos”, vislumbrou Rodrigo Caetano, sem cobrar o elenco tricolor. “A obrigação do Fluminense é disputar tudo na parte de cima da tabela, o que não significa ganhar títulos.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade