Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Dirigente não culpa gramado por derrota do Grêmio para o Caracas

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

O péssimo gramado do Estádio Olímpico de la UCV, em Caracas, não foi a justificativa utilizada pelo diretor de futebol do Grêmio para a derrota da equipe nesta terça, por 2 a 1, pela Libertadores. Segundo Rui Costa, embora o campo em que a partida foi realizada seja inadequado para a prática do futebol, o desempenho irregular do time gaúcho é que pesou para o mau resultado na Venezuela, diante do Caracas.

“É claro que o gramado prejudica bastante. Não é um gramado só ruim, é inadequado para a prática do futebol. Mas os dois times jogaram neste campo ruim. Claro que nós temos jogadores mais técnicos, mas a derrota não passa só por isso”, entende Costa, que culpou o mau segundo tempo da equipe pela derrota.

A irregularidade do Grêmio neste começo de Libertadores não assusta o dirigente: “a campanha é típica de um time que está sendo montado, em início de ano. Esse time ainda tem muito a evoluir. Quando fizemos grandes partidas, sempre fomos coerentes e contivemos o entusiasmo, pois sabemos que a Libertadores proporciona jogos como esse de hoje. Eu estaria preocupado se o time não tivesse criado chances de gol, e nós criamos”, completou.

Rui Costa negou que haja qualquer negociação entre Grêmio e Vasco envolvendo uma possível troca entre o centroavante Marcelo Moreno e o zagueiro Dedé. O Tricolor volta a campo na Libertadores no dia 10 de abril, contra o Fluminense, na Arena. Com 6 pontos, a equipe gaúcha é vice-líder do Grupo 8, ao lado do Caracas. O Flu tem 7 e o Huachipato é o lanterna, com 4.

Lucas Uebel/GFBPA
O diretor Rui Costa garantiu que o Grêmio não culpará apenas o gramado pela derrota sofrida para o Caracas

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade