Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Então no Coritiba, Léo Gago marcou na última derrota por seis gols

Mirassol (SP)

Não fazia nem dois anos a última derrota do Palmeiras por seis gols. Antes de perder por 6 a 2 para o Mirassol nesta quarta-feira, a maior goleada recente era o 6 a 0 sofrido para o Coritiba, em 5 de maio de 2011, na qual o agora palmeirense Léo Gago foi um dos responsáveis por balançar a rede para a equipe paranaense.

Aquele jogo no Couto Pereira praticamente definiu a desclassificação precoce do Palmeiras nas quartas de final da Copa do Brasil, já que, no duelo de volta, o time então comandado por Luiz Felipe Scolari não conseguiu reverter a desvantagem, vencendo apenas por 2 a 0, no Pacaembu.

Desta vez, a goleada não resulta em maiores complicações na tabela do Campeonato Paulista, porém ocorre às vésperas de um momento decisivo na Libertadores. Na terça-feira, a equipe recebe o Tigre e, para ainda sonhar com uma vaga no mata-mata do torneio continental, não pode cogitar outro resultado que não seja a vitória.

Além de Léo Gago, nesta quarta-feira substituído no intervalo, outro jogador presente no vexame anterior foi Márcio Araújo, mas à época já com a camisa do Palmeiras. Ele é o único remanescente daquela formação, que, em vez de Fernando Prass na meta, contava com o ídolo Marcos como goleiro.

O zagueiro Leandro Amaro, titular no revés para o Coritiba, também segue no elenco, contudo não viajou ao interior paulista por ter torcido o joelho esquerdo. Esse foi um dos motivos para a escalação do jovem Marcos Vinícius, que estreou entre os profissionais abrindo o placar com gol contra, antes ainda dos 40 segundos de jogo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade