Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Fabrício evolui em treinos, mas tem cautela na briga por posição

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O volante Fabrício passou o ano passado praticamente inteiro se recuperando de problemas clínicos e, por isso, não teve tempo e nem oportunidade para se entrosar ao elenco do São Paulo. Já nesta temporada, o meio-campista está livre das lesões e conseguiu, enfim, entrar na rotina de profissional do Tricolor, o que o motiva a lutar por uma vaga na equipe.

“Meu relacionamento agora é outro, isso mudou para mim. Estamos bem entrosados, pois a convivência tem sido diária. Mais do que nunca estou fazendo parte do grupo e podendo ajudar ainda mais”, afirmou.

Aos 30 anos, Fabrício se sente bem fisicamente, mas segue com o discurso cauteloso em relação a brigar por uma vaga de titular, pois tem respeito por Denilson e Wellington, apesar dos recentes testes promovidos pelo treinador no setor.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Fabrício será titular neste domingo, mas ainda acha que Wellington e Denilson são os donos das vagas
“Talvez eu tenha mais chance, porque agora estou treinando melhor e me sentindo bem. Mas é a vez deles ainda, que são os titulares do São Paulo. Apesar de ter mudado a dupla de volantes em alguns jogos, com a entrada do Maicon, o time voltou a jogar com os dois. Temos de respeitar, acatar e dar força aos companheiros”, ponderou.

O jogador terá mais uma chance para mostrar serviço a Ney Franco neste domingo, quando o técnico utilizará uma equipe repleta de reservas contra o Penapolense, pelo Campeonato Paulista.

“Estou trabalhando bastante e entrando bem nos jogos. Tenho conseguido quase o ritmo dos que estão jogando e acho que vai ser um bom teste domingo. O time reserva treina junto, mas não joga e, por isso, vamos ter dificuldade para nos encontrarmos em campo. Mesmo assim, todos estão preparados”, ponderou.

Ciente da expectativa que tem por parte dos são-paulinos, Fabrício espera exibir seu potencial em campo. “Acho legal o torcedor saber da minha história em outros clubes. Eles sabem que ajudei por onde passei e apostam que posso colaborar, vestindo a camisa com toda determinação. Espero corresponder à altura”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade