Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Gilberto Silva revela expectativa para completar cem jogos pelo Galo

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O técnico Cuca ainda depende de Bernard e Réver para definir o time do Atlético-MG, que enfrenta o The Strongest-BOL, nesta quinta-feira, no Independência. O defensor sofreu um choque na cabeça no jogo contra o Guarani, recebeu 26 pontos no supercílio, e pode ficar fora do duelo contra os bolivianos. Se Réver não jogar, a vaga será de Gilberto Silva, que se entrar em campo vai completar cem partidas com a camisa do Galo.

Gilberto Silva revela que será especial completar uma marca tão importante pelo Atlético-MG. “Será especial de todas as formas. Chegar à marca de cem jogos num clube como o Atlético-MG é motivo de muito orgulho. Mas estou tranquilo. Ainda vamos aguardar a situação do Réver. Caso eu não possa jogar, a marca acontecerá mais para frente”, disse.

Gilberto Silva estreou pelo Galo em 2000 e retornou ao time mineiro em 2013, sem esconder a alegria por retornar em um bom momento para o Atlético-MG. “13 anos é muita coisa. Estou de volta num momento especial que o clube está vivendo. Todos nós sabemos das ambições do Atlético-MG, das expectativas do torcedor. Estamos trabalhando para que os objetivos sejam concretizados”, afirmou.

O defensor alvinegro se lembrou de bons momentos que já viveu com o Atlético-MG em 99 jogos. “Tem muita coisa bacana que vivi, tanto de jogo, como fora de jogo, no dia-a-dia, conversas e brincadeiras. É muita coisa que teria que falar. O que é legal é ter oportunidade de trabalhar com colegas daquela época, com seguranças, pessoal de vestiário, que ainda se encontram ali”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade