Futebol/Campeonato Catarinense - ( - Atualizado )

Gral admite má fase, culpa 'perseguição' e receita silêncio à Chape

Chapecó (SC)

Após mais um tropeço da Chapecoense no Campeonato Catarinense, o atacante Rodrigo Gral foi o encarregado da vez para explicar o mau momento do time neste segundo turno. De acordo com o experiente jogador, o status de “equipe a ser batida” é um dos principais culpados pelo atual baixo rendimento.

“Os outros times querem derrubar a Chapecoense. Hoje, somos a equipe a ser batida. Já sabíamos que os outros iriam crescer neste segundo turno e atrapalhar o nosso ritmo de jogo. Mas não está faltando nada. Temos um padrão. Só precisamos de uma marcação um pouco mais forte”, receitou Gral.

Segundo Gral, todos em Chapecó precisam adotar a política do silêncio. “Neste momento, temos que nos cobrar. E em silêncio. Estamos chateados, mas esperamos trabalhar para buscar as vitórias. Queremos confiança para as semifinais: isto é o mais importante”, garantiu e finalizou o atleta de 36 anos.

Campeã do primeiro turno e já assegurada na próxima fase do Estadual, a Chapecoense, com uma vitória, três empates e uma derrota, soma apenas seis pontos, e está distante de confirmar o título sem precisar das semifinais. Às 16 horas (de Brasília) deste domingo, o adversário é o Juventus-SC, fora de casa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade