Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Hiddink abre as portas para possível retorno ao comando do Chelsea

Londres (Inglaterra)

A inevitável saída de Rafa Benítez do comando do Chelsea após o término desta temporada faz a imprensa inglesa especular os que estariam na mira do milionário presidente Roman Abramovich. A bola da vez seria o holandês Guus Hiddink, que comanda o Anzhi, da Rússia, e tem forte identificação com os Blues. E se depender do comandante, a transferência será consumada sem qualquer dificuldade.

Lisonjeado com as especulações que apontam para o seu retorno a Stamford Bridge, Hiddink recordou os seus feitos à frente do Chelsea e abriu as portas para conversas com a diretoria.

“Gostei muito o tempo que passei no Chelsea. Em 27 ou 30 jogos, perdemos apenas um contra o Tottenham. De resto, conseguimos bons resultados. Fui muito feliz com aqueles jogadores, mas o time passou por mudanças. Mesmo assim, eu fui o único treinador que não foi demitido”, afirmou o holandês, em entrevista ao Sky Sports.

AFP
O vitorioso Guus Hiddink é um dos técnicos na mira do Chelsea para substituir o espanhol Rafael Benítez
Apesar de ter lembrado com carinho desta etapa de sua carreira, Hiddink também agiu com profissionalismo e lembrou a todos que tem um contrato a ser cumprido com o Anzhi. “Tenho 66 anos e, enquanto não me sentir velho e tiver energia, vou continuar. Mas não posso prever o que irá acontecer na próxima temporada”, emendou.

Campeão da Copa da Inglaterra pelo Chelsea, em 2009, o ténico só não deu sequência ao seu trabalho porque optou por se dedicar exclusivamente ao posto exercido na seleção russa. Após rodar por outras equipes nacionais, o holandês chegou ao Anzhi para organizar os milionários investimentos feitos pelo clube de Samuel Eto’o. O time está em segundo lugar no Campeonato Russo e disputa o título com o CSKA Moscou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade