Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Jogadores valorizam posse de bola, mas Prass cobra melhora no ataque

William Correia São Paulo (SP)

A maioria dos jogadores do Palmeiras e até o técnico Gilson Kleina deixaram o Pacaembu ressaltando a posse de bola no 0 a 0 com o Santos, neste domingo. Mas o capitão do time foi mais duro na avaliação. Fernando Prass, que ficou com a faixa devido à lesão de Henrique, alerta que nada adianta tocar a bola sem colocá-la nas redes.

“As melhores oportunidades foram do Santos, mas tivemos muito volume de jogo, criamos oportunidades. Falta tranquilidade e capricho no último terço do campo para definir as jogadas. Caprichando mais, vamos conseguir melhorar”, disse o goleiro, admitindo que suas defesas estando de frente para Cícero e Giva foram decisivos. “Toda defesa difícil de goleiro é decisiva, porque é uma oportunidade clara de gol.”

O prejuízo da falta de eficiência na frente fica claro na classificação do Campeonato Paulista: o time começou a rodada em quarto e caiu para sétimo. “O Santos se fechou bastante, dificultou, mas chegamos com frequência, o Rafael fez cinco ou seis defesas no primeiro tempo. Mas não conseguimos a vitória que nos deixaria em igualdade de pontos com eles. Para eles, o empate foi muito melhor”, apontou Prass.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Brigas pela bola e chances perdidas marcaram o clássico entre Palmeiras e Santos pelo Campeonato Paulista
Juninho, que perdeu chance clara, admitiu que o resultado não foi tão bom como alguns colegas disseram. “Queríamos a vitória. Infelizmente, não aconteceu. Criamos oportunidades e não fizemos”, lamentou o lateral esquerdo, sem deixar de ser otimista. “A equipe vem evoluindo. Nos últimos jogos, está crescendo. Esse é o caminho, falta pouco para engrenar. É a bola começar a entrar e tudo melhora.”

A postura dos mais experientes, agora, é de passar calma aos jovens atacantes da equipe. “O grupo passou por uma reformulação. Os garotos são bons e time o vem melhorando, mas, em certos momentos, é bom ter tranquilidade para marcar gol. Estamos trabalhando e uma hora vai encaixar para o Palmeiras ganhar jogos”, apostou o zagueiro André Luiz.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade