Futebol/Bastidores - ( )

Kleina estranha gesto e jogadores "ficam de bater" em companheiros

São Paulo (SP)

O treinamento do Palmeiras na última quarta-feira, véspera da vitória por 2 a 1 diante do Paulista de Jundiaí, em rodada atrasada do Estadual, teve uma cena inusitada protagonizada por dois companheiros de clube. Em clima descontraído após o fim dos trabalhos na Academia de Futebol, o zagueiro Leandro Amaro e o meia Ronny trocaram um ‘selinho’, incomodando a torcida, o técnico Gilson Kleina e principalmente os outros jogadores do elenco.

Nesta sexta, o meio-campista Patrick Vieira concedeu entrevista coletiva e não teve como fugir do assunto – o vídeo da cena de ‘carinho’ foi um dos mais vistos da semana. “A gente ficou de bater nesses caras. Brincadeira, pô. Mas aquilo foi só zoando. Fora de lá, graças a Deus, nunca vi nada assim e quero que nunca ultrapasse aquilo”, comentou a jovem promessa do Verdão, aos risos.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Kleina estranhou o gesto de Leandro Amaro, "morenão de dois metros"
Mais cedo, em entrevista à TV Bandeirantes, o técnico Gilson Kleina também reagiu com bom humor, mas sem deixar de repreender o gesto dos comandados: “Estava na concentração quando chegaram essas imagens para mim. A fase é bem para isso mesmo, né? Preciso conversar com os dois para ver qual é o pensamento. Acho que foi um momento relax. Eu não vi isso na hora, mas é necessário falar com o Leandro Amaro. É um morenão de dois metros e não estou entendendo isso”.

Amaro não fazia parte dos planos de Gilson Kleina no início da temporada, esteve em uma lista de dispensas, mas acabou reintegrado porque nenhum clube fez proposta e o clube tinha poucos defensores à disposição. Já Ronny, ex-jogador de clubes como Criciúma e Figueirense, ainda busca espaço no Palmeiras. Por meio da internet, a torcida chegou a pedir para que a diretoria se desfizesse dos dois jogadores.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade