Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Leandro usa Paulistão para tentar virar substituto de Barcos

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A saída repentina do argentino Hernán Barcos para o Grêmio deixou o Palmeiras carente de um goleador neste início de ano. Porém, depois de apenas cinco jogos pelo clube, o atacante Leandro acredita estar no caminho para virar o substituto do Pirata, apesar de ter características diferentes.

“Se eu continuar fazendo gols e ajudando o Palmeiras a conquistar seus objetivos, com certeza posso ser (o ídolo na vaga do ex-alviverde)”, afirmou o atleta, que chegou ao time paulista por empréstimo do Grêmio, como parte da negociação que culminou justamente na saída de Barcos.

O atacante já tem quatro gols pelo Verdão, apesar de ter sido titular apenas uma vez, e lamenta não poder dar sequência em jogos da Copa Libertadores da América. Como foi inscrito anteriormente pelo clube gaúcho no torneio, Leandro não pôde ser registrado pelo Palmeiras, tendo de se contentar apenas com o Estadual.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atacante Leandro foi envolvido na troca por Hernán Barcos e espera virar ídolo no lugar do Pirata
“Fico bastante chateado, porque todo atleta quer atuar, independentemente do campeonato, mas vou trabalhar bastante para dar meu melhor no Paulistão. Na Libertadores, vou ficar de fora torcendo por meus companheiros”, comentou.

O início de trajetória do jogador pelo Verdão já faz a torcida se animar, e Leandro conhece muito bem a exigência das arquibancadas, pois vem de uma família de palmeirenses.

“Desde que soube que eu estava vindo para o Palmeiras, meu pai ficou bastante contente. Agora, ele está ficando mais feliz ainda, porque está vendo o time dele ganhar com a minha ajuda”, vibrou.

Apesar ter feito dois gols em seu primeiro jogo como titular, na noite de quarta-feira, contra o Botafogo-SP, o atleta ainda não se considera dono de uma posição na equipe de Gilson Kleina.

“Tive uma boa estreia como titular, mas nada está definido ainda. Tenho de trabalhar muito nos treinos, mostrar meu futebol e quem vai decidir isso é o professor Kleina”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade