Futebol/Campeonato Paranaense - ( )

Longe do título, Paraná enfrenta o Rio Branco para evitar crise

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Com chances remotíssimas de chegar ao título do returno do Campeonato Paranaense 2013, e consequentemente à final da competição, o Paraná Clube tenta não entrar em crise. Para isso, uma vitória será fundamental, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), diante do Rio Branco, no Gigante do Itiberê, em Paranaguá.

O técnico Toninho Cecílio mais uma vez terá que modificar o time, já que o volante Zé Luís saiu lesionado no empate diante do Operário. Ainda sem saber se poderá contar com Ricardo Conceição, que se recupera de dores, o treinador paranista deve escolher entre Borges e Dudu para compor o setor de meio-campo, ou até mesmo improvisar Alex Bruno, como já fez anteriormente.

A maior preocupação do comandante tricolor, entretanto, é a ineficiência doa taque, que mostrou sinais de recuperação no clássico diante do Coritiba, mas na sequência voltou a decepcionar. "O nosso problema é que estamos criando, mas acabamos não conseguindo fazer os gols. Temos que corrigir isso, pois é difícil conseguir chegar na área adversária como estamos chegando e quando conseguimos, nós não colocamos a bola para dentro", avaliou.

Com 15 pontos ganhos na classificação geral e apenas cinco somados no returno, o Leão da Estradinha está perigosamente ameaçado pela zona de rebaixamento no ano de seu centenário. A missão do técnico Amauri Knevitz é motiva a equipe a conseguir dentro de casa pontos preciosos nesta reta final de competição.

FICHA TÉCNICA
RIO BRANCO X PARANÁ CLUBE

Local: Estádio Fernando Chaburb Farah, em Paranaguá (PR)
Data: 31 de março de 2013, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques
Assistentes: Luciano Roggenbaum e André Luiz Severo

RIO BRANCO: Rodrigo Café; Caimmy, Valdir, Vladimir e Fabio Alves; Diogo Fogliato, Duda, Peu e Rodrigo Jesus; Marcelo Tamandaré e Renan Tavares
Técnico: Amauri Knevitz

PARANÁ: Luís Carlos; Ângelo, Anderson, Alex Alves e Gilton; Borges (Dudu), Junior Capixaba e Lúcio Flávio; Carlinhos, Morales e Julio César
Técnico: Toninho Cecílio

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade