Futebol/Seleção Brasileira - ( )

Na expectativa por Henrique na Seleção, Kleina até aceita desfalque

William Correia São Paulo (SP)

Em 6 de abril, uma Seleção Brasileira formada só por atletas que atuam no País enfrentará a Bolívia em Santa Cruz de La Sierra , e no Palmeiras existe a expectativa pela lembrança de Henrique na convocação marcada para a próxima quinta-feira. Diante da possibilidade, Gilson Kleina até desvaloriza o fato de não poder contar com seu capitão em algum jogo.

“Fico contente também se tiverem olhando outros jogadores. Não tem problema, isso faz começarem a ver que o trabalhando está começando a encaixar e quem ganha são todos aqueles que estão comprometidos”, comentou o treinador.

Quem for chamado será desfalque certo no duelo contra a Ponte Preta, pelo Campeonato Paulista, em 6 ou 7 de abril, em Campinas. A diretoria esperará, ao menos, poder contar com qualquer convocado em 2 de abril, dia de decisiva partida contra o Tigre, no Pacaembu, pela Libertadores.

Henrique é considerado fundamental pelo clube nesta partida, assim como Kleina aposta que ele será para a Seleção Brasileira caso esteja na lista de Luiz Felipe Scolari, treinador que avalizou seu retorno para o Verdão em 2011.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Zagueiro, que já foi convocado por Dunga, pode ser chamado para Seleção formada só por quem atua no Brasil
“O Henrique tem condições de ser chamado para a Seleção. Ele se posiciona como ninguém, sai jogando, tem uma leitura de jogo espetacular, faz gol e pode jogar de primeiro volante”, citou Kleina, falando do zagueiro que já foi convocado quando Dunga era o técnico da Seleção Brasileira.

Além da chance de ter um comandado com a camisa verde e amarela, Kleina destaca a importância do amistoso, que tem como objetivo angariar fundos para a família de Kevin Espada, torcedor de 14 anos do San José de Oruro que faleceu ao ser atingido por um sinalizador disparado da torcida do Corinthians, em 20 de fevereiro.

“Por maior que seja a fortuna que vão dar aos pais do Kevin, não tira a dor da perda. Mas isso é uma iniciativa legal para ajudar contra os erros que cometemos”, discursou o treinador do Palmeiras.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade