Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

No Fla, González e Cáceres voltam em treino com Léo Moura e Ibson

Rio de Janeiro (RJ)

No dia seguinte à vitória “na raça” conquistada diante do Bangu, em partida válida pela terceira rodada da Taça Rio, o grupo de jogadores do Flamengo se reapresentou na tarde desta quinta-feira, no Ninho do Urubu. As novidades do dia foram o zagueiro Marcos González e o volante Cáceres, que voltaram das seleções chilena e paraguaia, pelas quais disputaram as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 na última semana.

De volta aos trabalhos no Rubro-negro, os dois sul-americanos encontram o ambiente modificado, já que Dorival Júnior ainda era treinador quando ambos se apresentaram às seleções. Sob o comando de Jorginho, eles terão que buscar os espaços agora preenchidos por Wallace e Amaral. Outro que precisará reconquistar seu espaço na equipe é o volante Ibson, cortado até do banco de reservas no duelo frente ao Bangu.

Após conversa franca com Jorginho, que preferiu escalar Gabriel contra o Bangu, Ibson permaneceu em Volta Redonda e acompanhou o embate das tribunas, mesmo sem ter sido relacionado. Nesta quinta-feira, o meio-campista trabalhou normalmente no Ninho do Urubu. O lateral direito Léo Moura, cortado da partida para evitar desgaste, também treinou com os reservas enquanto os titulares realizavam atividades regenerativas.

Neste domingo, às 16 horas (de Brasília), o Flamengo encara o Audax, disposto a entrar de vez na zona de classificação para as semifinais do segundo turno do Campeonato Carioca. Além dos sul-americanos, Léo Moura é a única dúvida de Jorginho para o compromisso. No treinamento da manhã desta sexta-feira, novamente no Ninho do Urubu, o comandante deve definir se poupa mais uma vez o experiente lateral.

Caso Jorginho opte pela alteração, o volante Luiz Antônio segue disposto a ser improvisado na lateral: “Depende do treinador. Se ele der a oportunidade novamente, vou fazer melhor do que fiz contra o Bangu, até porque só joguei 45 minutos. Fiquei muito tempo sem atuar, era uma posição diferente da minha. Tenho a consciência tranquila, preciso melhorar muita coisa e espero ter a oportunidade de jogar de novo e ir melhor do que fui”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade