Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Nobre promete providências contra agressores "bandidos irracionais"

São Paulo (SP)

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, só deve se pronunciar à imprensa na tarde desta quinta-feira, mas já mandou um recado em relação à confusão com membros de organizada que resultou em um corte na cabeça de Fernando Prass. O dirigente se recusou a chamar os agressores de palmeirenses, considerando-os de “bandidos irracionais”.

“São bandidos irracionais, e não torcedores apaixonados os participantes da selvageria”, afirmou Paulo Nobre, em nota oficial na qual o clube “repudia os atos de violência, que feriram o goleiro Fernando Prass, e não reconhece como verdadeiros palmeirenses os que participaram de mais este triste episódio”.

De acordo com o comunicado, a diretoria iniciou uma reunião no fim da manhã desta quinta-feira, pouco depois da confusão em Buenos Aires, para definir que providências serão tomadas em relação ao caso. A promessa é de que o anúncio será feito por Paulo Nobre nas próximas horas.

As agressões são atribuídas a membros da Mancha Alvi-verde, principal torcida organizada do Palmeiras. Os relatos são de que o clima já era de cobrança forte na Argentina mesmo antes da derrota para o Tigre, nessa quarta-feira.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Presidente se recusa a chamar de palmeirenses os torcedores que causaram confusão no aeroporto em Buenos Aires
Nesta quinta-feira, enquanto os jogadores faziam compras no Free Shop do Aeroparque Jorge Newbery , membros da Mancha reconheceram os atletas e começaram intimidando Wesley, xingado com palavrões. Na sequência, partiram para cima de Valdivia, que se escondeu em um banheiro, sempre protegido por um segurança. Na confusão, copos foram atirados e estilhaços acabaram causando um corte na cabeça de Fernando Prass.

O goleiro, que chegou ao clube neste ano, não é o primeiro do Verdão a ser agredido por torcedores. Desde 2008, já foram alvo de agressores o técnico Vanderlei Luxemburgo, o atacante Vagner Love e o volante João Vitor, todos já fora do clube. Neste ano, o lateral direito Fabinho Capixaba, que só espera o fim de seu contrato em abril para sair, foi insultado por Zeca Urubu, da Mancha, em frente ao Palestra Itália e trocou agressões com o torcedor.

Em campo, o Palmeiras se complicou para continuar na Libertadores, torneio que a diretoria não coloca como prioridade – o objetivo principal no ano é subir na Série B do Brasileiro. Na competição continental, o time está em terceiro lugar no grupo 2, a quatro pontos dos dois primeiros colocados e tem três jogos, dois deles no Brasil, para ultrapassar um dos dois. No Paulista, a equipe está na zona de classificação para as quartas de final e enfrenta o São Paulo, no domingo, no Morumbi.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade