Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Pato se anima para jogo com torcida: “É a melhor coisa que existe”

Helder Júnior Guarulhos (SP)

Alexandre Pato tem se esforçado para criar uma empatia com a torcida do Corinthians. Sempre que marca gols, o atacante comemora efusivamente com o público: gosta de bater no peito e fazer gestos para quem está nas arquibancadas. Na noite da próxima quarta-feira, contra o mexicano Tijuana, ele finalmente terá a chance de jogar com a presença de público no Pacaembu pela Copa Libertadores da América.

“Jogar com a torcida é a melhor coisa que existe”, definiu Pato, abrindo um largo sorriso para comemorar a liberação da torcida nos jogos do Corinthians como mandante no torneio continental. Na quinta-feira, a Conmebol anunciou a punição ao clube pela morte do torcedor Kevin Beltrán Espada, atingido por um sinalizador no jogo com o boliviano San José, em Oruro: uma partida com portões fechados (pena já cumprida), proibição de venda de ingressos como visitante durante 18 meses e multa de US$ 200 mil (R$ 394 mil).

“Foi bom. Precisaremos da nossa torcida na quarta-feira”, também comemorou o peruano Paolo Guerrero, parceiro de ataque de Pato. Todos os jogadores fizeram coro com os homens de frente. “A nossa torcida nos fortalece demais”, afirmou o lateral esquerdo Fábio Santos. “Tomara que a gente consiga utilizar a força dos nossos torcedores para vencer todos os jogos dentro de casa. Perto do que se anunciava, a punição não foi ruim”, concluiu o zagueiro Paulo André.

Divulgação/Agência Corinthians
Pato enfrentou o Tijuana; na semana que vem, reverá o oponente e a torcida corintiana (foto: Daniel Augusto Jr.)
Na condição de visitante, o Corinthians ainda não venceu na Libertadores. Empatou por 1 a 1 com o San José e perdeu por 1 a 0 para o Tijuana, na fronteira do México com os Estados Unidos. A delegação liderada pelo técnico Tite retornou da segunda viagem nesta sexta-feira. Já no sábado, os reservas enfrentarão o Ituano no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista. “Por mim, eu jogaria. Vamos ver”, disse Pato, que será poupado.

A disposição do astro do Corinthians para atuar, mesmo cansado, é mais uma amostra de sua vontade de agradar aos torcedores. Tem dado resultado. No desembarque no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, Pato foi o mais assediado por curiosos que estavam no local. Saiu do saguão cercado por seguranças, enquanto garotas gritavam histericamente por fotografias e autógrafos com o “lindinho” atacante e um homem se esticava para poder encostar em suas costas.

“Tenho que correr sempre e trabalhar forte para conseguir as vitórias. Estou bem, tranquilo, querendo treinar e jogar. O resto só vai depender do professor Tite”, continuou discursando Alexandre Pato, mesmo um pouco mais distante dos seus fãs – que irá reencontrar na próxima quarta-feira, contra o Tijuana, no Pacaembu de portões abertos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade