Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Por foco em acesso, ausência de Leandro na Libertadores é minimizada

William Correia São Paulo (SP)

Em pouco mais de um mês sem Barcos, o único atacante que comprovou até agora que o Palmeiras ainda pode ter um artilheiro não poderá jogar a Libertadores. Autor de quatro gols em cinco jogos, Leandro já atuou pelo Grêmio no torneio e, por isso, está vetado. Algo que não aflige a diretoria. O motivo: o jogador veio para tirar o clube da segunda divisão do futebol brasileiro.

“Não há nenhum problema. Quando fizemos a negociação, sabíamos disso. Mas precisamos de visão de curto prazo e de médio prazo. Tem que pensar na Série B e em uma série de coisas”, disse o diretor executivo José Carlos Brunoro, que negociou pessoalmente a vinda de Leandro na troca que levou Barcos ao Grêmio, sendo que o argentino tinha condições, já atuou e até fez gol pelo time gaúcho na Libertadores.

Brunoro, contudo, mantém sua prioridade na temporada, que é evitar ver o Verdão em 2014, ano de seu centenário, fora da elite do Campeonato Brasileiro. “Se perco a oportunidade de perder o jogador... Quando você contrata, tem que pensar em toda a temporada, não em uma situação emergencial. Sabíamos das situações neste sentido.”

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atacante não pode jogar a Libertadores, mas foi contratado para tirar o time da Série B
A dificuldade agora fica para Gilson Kleina. Pressionado, o técnico teve que abrir mão da ideia de encontrar um time que servisse tanto para a Libertadores quanto para o Paulista e sacou Vinicius, autor de três gols em 60 jogos, para colocar Leandro. Por enquanto, prefere adiar as lamentações por não poder contar com ele no decisivo jogo contra o Tigre, da Argentina, em 2 de abril.

Diante do quadro, o treinador opta por um discurso de calma com o jogador de 19 anos cedido pelo Grêmio até 31 de dezembro, embora não poupe elogios. “Ele vem despontando, aproveitou as chances, ganhou a titularidade jogando. Não só pelos gols, mas teve desempenho acima da média, acima do nível do que quando chegou”, comparou.

“Ele não estava jogando muito pelo Grêmio. Agora está mostrando boas jogadas, começa a se soltar, tem quatro gols, finaliza bem, é rápido. É um menino que ainda vai crescer. Ficamos satisfeitos com isso. Vamos dar confiança para ele entender que pode evoluir”, prometeu, sabendo que, até a Série B, só poderá fazer esse trabalho no Paulista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade