Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Presidente do Barcelona não poupa elogios a Neymar: "É diferente"

Barcelona (Espanha)

Destaque do futebol brasileiro desde 2010, quando se fixou entre os titulares do Santos, o atacante Neymar desperta o interesse de grandes clubes do futebol mundial e é constantemente especulado em equipes europeias. Concentrado com a Seleção Brasileira para amistoso contra a Rússia, nesta segunda-feira, o camisa 11 foi elogiado pelo presidente do Barcelona, Sandro Rosell, que ainda negou ter um acordo firmado com o atleta.

“Neymar é jogador do Santos até 2014”, disse. “Como torcedor, que fique claro, considero que ele é um jogador diferente. Um daqueles atletas que um dia acaba no Barcelona e encanta nossos fãs, assim como Romário, Ronaldinho, Maradona e Messi. São futebolistas diferentes e nossos torcedores gostam disso. Em outros clubes, talvez, não seria tão admirado, mas ele tem um estilo que satisfaz nossa torcida”, disse em entrevista ao jornal espanhol Mundo Deportivo.

Vinculado ao Santos até junho de 2014, Neymar já afirmou em diversas oportunidades que permanecerá atuando em território brasileiro até a próxima Copa do Mundo. Além disso, uma possível renovação contratual por dois anos com a agremiação alvinegra não é descartada pelo atleta e seus representantes. Contundo, diários catalães, como o próprio Mundo Deportivo e também o Sport, já afirmaram que o jogador tem um acordo com o Barcelona.

AFP
Peça fundamental na Seleção Brasileira, Neymar segue prestigiado no continente europeu

“Eu acompanhei Neymar atuando no Brasil e é necessário entender a cultura do futebol de seu país. É atleta do Santos até 2014, mas se um dia jogar na Europa, seja em Barcelona, Madri, Manchester ou Munique, não tenho dúvidas de que mudaria e se adaptaria aos hábitos locais”, analisou.

Aos 21 anos, o camisa 11 tem multa rescisória no valor de 70 milhões de euros (aproximadamente R$182,6 milhões) com o Santos e é especulado em alguns dos maiores times do mundo, como Real Madrid, Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City. Em 2010, ano em que o atleta conquistou seu primeiro Campeonato Paulista e a Copa do Brasil, o clube alvinegro recusou proposta de 35 milhões de euros (cerca de R$91,3 milhões) do Chelsea.

“Queremos que os jogadores que assinem com nosso time venham não só com um compromisso econômico, mas também com o clube, com seu projeto esportivo e valores históricos. Atletas que entendam que esta não é uma agremiação normal. Se sua prioridade é o dinheiro, o Barcelona não é a equipe onde deve jogar”, encerrou Rossel, que ainda comentou possível parceria do brasileiro com o argentino Lionel Messi. “Os grandes jogadores sempre se entendem”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade