Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Técnico tricolor espera Arsenal posicionado para contragolpear

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A comissão técnica são-paulina assistiu aos últimos três jogos do Arsenal antes de montar a preleção para o jogo desta quinta-feira, às 19h15 (de Brasília), no Pacaembu. O que se viu, segundo Ney Franco, foi um time treinado para contragolpear.

"Jogam com duas linhas de quatro muito atrás, para explorar o contra-ataque. Além desse plano tático, time argentino tem por característica vibração o tempo todo. Vamos ter que jogar muita bola, até mais do que jogamos no último jogo", avaliou o treinador.

Por ser o único clube do grupo 3 a ainda não ter pontuado, o Arsenal trata esta partida como fundamental para sua sequência no torneio. Em caso de derrota, conseguir uma vaga para o mata-mata ficaria praticamente impossível.

O São Paulo também não pode bobear. Depois de perder na estreia para o atual líder Atlético-MG, o time tricolor sofreu demais para vencer o The Strongest. O sufoco frente aos bolivianos levou Ney Franco a, com ajuda dos reservas, simular situações em que o adversário pouco se expõe.

"Trabalhamos muito a qualidade na posse de bola, em campo reduzido, com nossa equipe B trabalhando mais próxima da linha defensiva. Cobramos muito dos jogadores que chegam de trás essa bola enfiada para esses três atacantes. Nos cabe diminuir os erros de passe perto da área adversária", explicou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade