Futebol/Copa Libertadores - ( )

Tite toma cuidado com campeões mundiais e contém elogios a reforços

Bruno Ceccon e Marcos Guedes São Paulo (SP)

Gil voltou a jogar muito na defesa, Alexandre Pato deixou a sua marca no ataque e Renato Augusto foi o melhor em campo na vitória do Corinthians sobre o Tijuana. Mesmo assim, Tite evitou elogiar especificamente esses jogadores, os três reforços da equipe para esta temporada.

Diante de uma pergunta dupla, o treinador chegou a “esquecer” de responder a primeira, sobre a atuação de Renato. Por conta da insistência, acabou abordando o assunto com bom humor – “faltou o gol” –, mesma estratégia usada no momento em que foi questionado sobre Gil.

O comportamento de Tite é um cuidado com os campeões mundiais pelo Timão no ano passado que perderam espaço para esses reforços. Após uma artroscopia no joelho esquerdo, Chicão só estreou em 2013 no último fim de semana, com péssima atuação, bem abaixo do nível apresentado por Gil. Douglas começou o ano em má forma e Jorge Henrique teve um problema muscular, abrindo espaço para Renato. Emerson, entre atrasos e dores no joelho direito, perdeu sua posição para Pato.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Segundo Tite, "é muito difícil" deixar no banco quem o ajudou a ser campeão mundial
A situação do Sheik é a que mais preocupa o treinador. O atacante é dos quatro o que lida de maneira mais difícil com a reserva. Após o jogo contra o Tijuana, sem entrar em campo nem mesmo quando Pato foi substituído por dores musculares, deixou o Pacaembu claramente contrariado.

“É muito difícil para o técnico deixar fora jogadores desse nível. Eles são campeões mundiais, minha maior conquista. Tenho grande respeito por eles. Por vezes, a circunstância... Um foi operado, o outro se machucou. E outros atletas estão aí para dar sua parcela de contribuiçãol”, afirmou Tite, antes de erguer a voz para fazer uma ressalva: “Eles só saíram porque se machucaram”.

“Você acha que é fácil deixar no banco o Chicão, depois do que ele jogou no Mundial? Você se lembra do que fizeram o Jorge, o Emerson, o Douglas no ano passado. Eu fiz esse reconhecimento a eles e falei que eles estão voltando de lesão. Tenho que avaliar o momento”, acrescentou.

Foi justamente pela avaliação da fase atual, segundo o gaúcho, que o Sheik não entrou na partida contra o Tijuana. Romarinho foi o escolhido no momento em que Pato reclamou de dores na coxa direita, e o garoto fez um bom trabalho no Pacaembu.

“O Romarinho está em um grande momento. Às vezes, um pode estar bem, mas o outro está melhor. Foi o grande momento do Romarinho que definiu a substituição”, explicou Tite, muito cuidadoso em não melindrar o herói da última Libertadores.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade