Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Uefa encoraja árbitros a pararem jogos em casos de racismo

Sofia (Bulgária)

A Uefa divulgou nesta quinta-feira um comunicando encorajando os árbitros europeus a interromperem os jogos em que ocorrerem cenas de racismo. A decisão foi tomada em conjunto com associações de clubes e sindicatos de jogadores, após reunião realizada em Sófia, na Bulgária.

Além disso, a entidade máxima do futebol europeu pede a atletas e treinadores que também denunciem os atos discriminatórios, ainda que isso possa prejudicar a própria equipe desses profissionais. O comunicado afirma ainda que houve “avanços significativos em diversos países” no combate ao racismo no futebol ao longo dos últimos anos, mas solicita a ajuda das autoridades locais.

Por fim, a Uefa pede que o combate a preconceitos não se limite aos casos de racismo. “Infelizmente, outras formas de discriminação se manifestam de tempos em tempos no futebol. Nós expressamos nossa total e incondicional oposição a qualquer forma de preconceito”, diz o comunicado.

Casos de racismo são recorrentes no futebol europeu. Nos últimos anos, jogadores como o lateral esquerdo Roberto Carlos, o meia Kevin Prince Boateng e o atacante Mario Balotelli foram alvos de manifestações discriminatórias. O brasileiro teve uma banana atirada em sua direção, quando atuava pelo Anzhi-RUS, em 2011. Os jogadores do Milan, por sua vez, ouviram cânticos racistas em diferentes ocasiões.

AFP
A Uefa, comandada por Michel Platini, pediu ajuda aos governos no combate ao racismo (Foto: Nicolay Doychinov)

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade