Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Vamos ganhar do São Paulo no Morumbi no domingo, garante Valdivia

William Correia São Paulo (SP)

O Palmeiras não vence o São Paulo no Morumbi desde 20 de março de 2002. Mas o jejum vai acabar neste domingo. A garantida é dada por Valdivia, camisa 10 do time de Gilson Kleina e que promete estar em campo para participar do histórico resultado que promete apesar das dores na panturrilha esquerda.

“No domingo, vamos ganhar do São Paulo depois de muito tempo que o Palmeiras não ganha lá”, disse o chileno, que ainda nem era profissional quando o Verdão venceu seu último Choque-Rei na casa são-paulina, impondo 4 a 2 pelo Torneio Rio-São Paulo de 2002 com direito a um golaço de Alex, hoje no Coritiba, aplicando chapéus no zagueiro Emerson e no goleiro Rogério Ceni antes de balançar as redes.

Valdivia não venceu o Tricolor no Morumbi mesmo com o Palmeiras campeão paulista de 2008 e da Copa do Brasil de 2012. Mas está confiante. “Vou falar o mesmo de sempre: clássico é clássico, não tem coisas extracampo, vamos lá, 11 contra 11, defendendo as cores do Palmeiras enquanto os jogadores do São Paulo defendem as deles. Mas nosso grupo é muito forte, ficou provado que está mais unido do que nunca”, afirmou.

A marca da união citada pelo meia foi na ação de seus colegas na confusão com membros da Mancha Alviverde em aeroporto argentino, na quinta-feira, fazendo um paredão para impedir que o chileno fosse agredido. Ileso, o camisa 10 pode participar do clássico que já definiu como o de maior rivalidade envolvendo o Verdão, chamando-o até de guerra.

“Seria muito importante fazer gol contra o São Paulo, estou louco para voltar a marcar em clássico. Mas não muda muita coisa. Se eu fizer gol contra o São Paulo e não fizer mais nenhum no ano, as críticas virão de novo”, projetou o jogador, que já não atuou no empate com o Corinthians, no dia 17, por lesão. “O caminho é fazer gol contra o São Paulo, contra o Santos e o máximo que eu puder.”

Fernando Dantas/Gazeta Press
Chileno não tem dúvidas de que comemorará no domingo a sua primeira vitória em Choque-Rei no Morumbi
Balançar as redes do Morumbi não seria uma novidade para Valdivia, que em 2008 fez o gol da vitória sobre o Corinthians pelo Paulista, no estádio são-paulino. Rogério Ceni também já sofreu com o chileno no Estadual de 2008: o meia converteu pênalti na goleada alviverde por 4 a 1 na primeira fase, em Ribeirão Preto, e causou polêmica ao fechar o placar nos 2 a 0 das semifinais, no Palestra Itália, mandando que o goleiro se calasse – o ídolo do Tricolor, na sequência, empurrou o rosto do camisa 10.

Com Rogério Ceni, ocorreram ainda outros casos de discussão. No último encontro entre eles, em 6 de outubro, o Palmeiras perdeu por 3 a 0 no Morumbi e terminou o jogo com um a menos porque Valdivia machucou o joelho esquerdo. Naquele dia, o goleiro estimou que ele não atuaria mais em 2012 em discurso aparentemente irônico, mas que se confirmou.

“Não vi o Rogério me provocar. Ele se posicionou porque estava perto de mim e estava certo, já que o exame deu que cortei o ligamento medial (do joelho esquerdo). No domingo não tem nada de eu contra ele, é Palmeiras contra São Paulo e mais nada”, já avisou o chileno.

“Queremos ficar entre os quatro primeiros colocados do Campeonato Paulista. E será um jogo importantíssimo para mim e para o Palmeiras voltar a adquirir confiança”, estimou o jogador do atual sétimo colocado do Estadual e que vem de derrotas para Libertad, no Paraguai, e Tigre, da Argentina, pela Libertadores.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade