Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Wagner admite que bicho não foi pago no Fluminense, mas releva fato

Rio de Janeiro (RJ)

A informação de que os R$ 3 milhões de premiação pelo título do Campeonato Brasileiro de 2012 ainda não chegaram aos jogadores do Fluminense foi confirmada por Wagner nesta segunda-feira. No entanto, o meia não acredita que o atraso no bicho prejudique as atuações da equipe.

“O bicho não veio por algum motivo, mas sabemos que, na hora certa, se tiver que vir, vai vir e ai vamos agradecer. O objetivo já foi conquistado, nenhum jogador deixa de jogar um bom futebol ou colocar o pé na bola por causa de bicho”, afirmou o jogador.

Para o meio-campista, a ausência da premiação não é motivo para isentar o Tricolor das Laranjeiras das cobranças pelo momento irregular vivido na temporada, já que o salário segue em dia.

“O principal, que é o salário, não está atrasado. As cobranças tem que vir sim, somos a equipe campeã e estamos acostumados a vencer, apesar de estarmos passando por uma fase um pouco complicada”, comentou.

O Fluminense marcou apenas um gol na Taça Rio, onde derrotou o Audax por 1 a 0 e empatou por 0 a 0 com o Duque de Caxias. Wagner reconheceu que a fase não é boa, mas afirmou que ela é natural e deve passar caso o clube siga no caminho em que está.

“É uma fase normal. No ano passado, tínhamos uma chance, fazíamos o gol e segurávamos atrás, mas sabíamos que a fase de hoje ia chegar. Agora, estamos fazendo a parte mais difícil, criar as oportunidades. O gol não está saindo, mas a gente tá no caminho certo”, afirmou.

O Tricolor das Laranjeiras soma quatro pontos na vice-liderança do Grupo B da Taça Rio. Na quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), a equipe enfrenta o Macaé no Engenhão em jogo válido pela terceira rodada da competição.

Photocamera
Para Wagner, atraso no bicho não influencia no futebol do Fluminense (Foto: Ralff Santos)

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade