Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Em busca de paz, São Paulo enfrenta São Bernardo no ABC

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Primeiro colocado do Campeonato Paulista há quatro rodadas seguidas, o São Paulo não precisa pontuar muito mais para chegar ao mata-mata. Mas, se não o fizer - e jogando bem -, a pressão pela má campanha na Libertadores não vai passar até o duelo contra o The Strongest.

"Todo o mundo sabe que esse jogo de 4 de abril pode resumir muita coisa no ano. Se não fizermos a coisa certa nesses quatro jogos que temos até lá, vai ser pior ainda. Temos isso na cabeça. São quatro jogos decisivos, que podem ser reflexo do que vamos fazer no dia 4", disse o lateral esquerdo Cortez, substituto do lesionado Cortez.

A próxima decisão será às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, contra o São Bernardo. No Estádio 1º de Maio, o técnico Ney Franco, pressionado a encontrar rapidamente uma formação que convença, ainda terá desfalques.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Dupla de defesa será formada por Edson Silva e Rafael Toloi; Lúcio começará o jogo no banco de reservas
Além de Cortez, que se recupera de dores no joelho direito, do zagueiro Rhodolfo, ainda não apto a voltar após entorse no tornozelo direito, e o volante Wellington, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o São Paulo vai atuar mais uma vez sem Osvaldo. Convocado para a Seleção Brasileira, o atacante - um dos principais destaques na temporada - só se reapresenta no início da semana que vem.

Lúcio, que cumpriu suspensão automática na rodada passada, em tese retornaria depois de bater de frente com Ney Franco e recuar. Insatisfeito por ter sido substituído na Argentina, na derrota para o Arsenal, ouviu o treinador dizer que não toleraria novas rebeliões dentro do grupo. O jeito foi se desculpar.

"Pedi desculpas ao Ney porque não deveria ter dito aquilo. Saí triste com o jogo e acabei errando. Admito o erro e já deixei o treinador à vontade para contar comigo como ele quiser", falou o defensor, em nota divulgada pelo próprio site do clube, dois dias depois do ultimato público do comandante. Apesar da retratação, perdeu a posição para Edson Silva.

Já Paulo Henrique Ganso, que também havia externado descontentamento após substituição no clássico contra o Palmeiras, ganhou nova oportunidade. Ney Franco cedeu aos pedidos da torcida e escalou o meia juntamente com Jadson, em detrimento de Ademilson, que fica no banco de reservas.

No São Bernardo, a única preocupação é mesmo o campeonato estadual. O time do ABC vem de cinco partidas de invencibilidade, com três vitórias e dois empates, mas entra na rodada ainda cinco pontos abaixo da zona de classificação para as quartas de final e, por isso, mira exclusivamente um triunfo como mandante.

"A invencibilidade é mérito da comissão técnica, dos atletas, do presidente e de todos os funcionários do clube, que nos ajudam dia a dia na conquista de nossos objetivos. É nosso grupo de trabalho”, enalteceu o técnico Wagner Lopes, curiosamente revelado pelo São Paulo, na década de 1980.

FICHA TÉCNICA
SÃO BERNARDO X SÃO PAULO

Local: Estádio 1º de Maio, em São Bernardo do Campo (SP)
Data: 20 de março de 2013, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Mauro André de Freitas e Renata Ruel Xavier

SÃO BERNARDO: Wilson Júnior; Régis, Luciano Castán, Fernando Lombardi e Gleidson; Daniel Pereira, Glaydson e Bady; Didi, Gil e Fernando Baiano
Técnico: Wagner Lopes

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Rodrigo Caio, Rafael Toloi, Edson Silva e Carleto; Denilson, Maicon, Jadson e Ganso; Wallyson e Luis Fabiano
Técnico: Ney Franco

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade