Atletismo/Circuito Nelson Prudêncio - ( - Atualizado )

Duda, Keila e Ana Cláudia brigam por índice para Mundial de Moscou

Campinas (SP)

Nesta sábado, mais atletas irão brigar para conseguir o índice para o Mundial de Moscou, na Rússia, na primeira etapa do Circuito Nelson Prudêncio e no Campeonato FPA adulto. Dentre os competidores no Centro Esportivo de Alto Rendimento, em Campinas, estarão Mauro Vinícius da Silva, o Duda, Keila Costa e Ana Cláudia Lemos Silva.

Depois de participar das disputas de salto em distância nos GPs Sul-Americanos no Chile, no início do mês, Keila Costa parte para a disputa do salto triplo. “Estou bem animada e, mesmo sendo a primeira vez no triplo, vou competir já para tentar a marca para Moscou", projetou. . "Mas estou tranquila. Se não conseguir agora, ainda vou ter várias competições pela frente, incluindo o Troféu Brasil”, acrescentou a atleta, que é a recordista brasileira do triplo, com 14,57 m. O índice para o Mundial é de 14,20m.

No entanto, a atleta não deixará o salto em distância de lado. "Minhas primeiras competições no salto em distância foram no Chile. Fiz 6,51 m e 6,41 m e poderia já ter saltado acima de 6,60 m (o índice para Moscou é de 6,65 m), mas tive uma indisposição lá e andei queimando alguns saltos. Agora, estou treinando bem, sem nenhum tipo de dor, e isso é importante para conseguir uma boa marca", afirmou.

Agência Luz/BM&F Bovespa
Duda quer superar os 8,10 e assegurar vaga para o Mundial

O campeão mundial indoor do salto em distância, Duda, competiu esse ano em torneio da Federação Paulista de Atletismo e conseguiu como melhor marca 8,08m. “Nesse meio tempo, fiz bons treinos de salto e velocidade e, hoje, estou em um nível melhor do que quando competi em São Paulo", garantiu, o atleta, que busca o índice de 8,10m.

"Com ele no bolso, vou ficar mais sossegado nas competições que vêm por aí e vou poder pensar apenas em ganhar mais ritmo", acrescentou Duda sobre o índice.

Nas disputas de velocidade, Ana Cláudia Lemos será o destaque, com participação em duas provas, os 100m e os 200m. Em sua apresentação nos GPs Sul-Americanos do Chile, ela voltou com dois ouros nos 100 m e outros dois nos 200 m.

“Na volta, aproveitei o período sem competições no Brasil para duas semanas de treinos bons e, agora, estou ansiosa para competir, fazer logo o índice e tirar isso da cabeça", contou. "No Chile, corri os 100 m em 11s24 e os 200 m em 23s36 nos 200 m. Não estou tão distante das marcas para o Mundial. E, agora, vai ter competição praticamente todo fim de semana, é bom para mim, as provas vão ser cada vez mais fortes e espero fazer bons resultados”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade