Futebol/Bastidores - ( )

Camisa azul de Ceni faz sucesso após vaga e será vendida em maio

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Ao subir ao gramado do Morumbi na quarta-feira passada para enfrentar o Atlético-MG, o goleiro Rogério Ceni chamou atenção dos mais de 50 mil presentes. Em vez de camisa preta ou bordô, estreou uma azul celeste. O modelo fez sucesso – impulsionado, claro, pela vitória por 2 a 0 (com um gol seu) e a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores – e será colocado à venda a partir da segunda quinzena de maio.

Desde o lançamento da coleção de uniformes, em janeiro, a fornecedora de material esportivo já havia antecipado que, ao longo do ano, haveria três opções de cor para a camisa de goleiro. As duas primeiras são comercializadas atualmente por R$ 209,99.

Enquanto a peça não chega ao varejo, um exemplar está exposto na mega loja da Penalty no estádio. E não é qualquer exemplar. Trata-se da camisa que Ceni vestiu no primeiro tempo do jogo de quarta-feira. A que envergava, portanto, quando motivou seus colegas a "escrever história", como revelou vídeo de vestiário divulgado depois. Curiosamente, o título da campanha de marketing da empresa para o clube é "faz história".

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Em 2006, goleiro são-paulino usou camisa com tom parecido na decisão da Copa Libertadores
A coloração incomum da camisa gerou repercussão antes mesmo de o goleiro abrir o placar, em cobrança de pênalti no segundo tempo, ou do apito final. Tão logo ele apareceu, o assunto foi parar nas redes sociais. Para alguns, o tom lembrou camisa lançada em 2012 em homenagem a uruguaios do passado. Para outros, foi provocação ao Atlético pela rivalidade com o Cruzeiro.

Na decisão da Libertadores de 2006, uma camisa parecida causou igual efeito. O São Paulo tinha como adversário o Internacional, e Ceni, na opinião de muitos, teria feito questão de remeter ao Grêmio em pleno Beira-Rio. Diferentemente do que ocorreu na semana passada, porém, o goleiro não teve grande desempenho. Pelo contrário. Falhou em cruzamento, no primeiro gol colorado, e foi um dos vilões do vice-campeonato. No ano seguinte, um modelo azul escuro foi utilizado no título brasileiro.

Após a surpresa do ídolo na Libertadores, o São Paulo se preocupa momentaneamente de novo com o Campeonato Paulista. No domingo, o time enfrenta o Penapolense, pelas quartas de final da competição estadual, e apresenta outra novidade. O uniforme dos jogadores de linha será vermelho, em alusão à cor das novas cadeiras do Morumbi, palco da partida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade