Futebol/Campeonato Paulista Série A2 - ( - Atualizado )

Carlos Octávio quer Guará menos ansioso para buscar acesso à elite

Guaratinguetá (SP)

Mesmo após a derrota no último domingo, pela Série A2, diante do Audax, por 1 a 0, no Estádio Nicolau Alayon, em São Paulo, o Guaratinguetá pode confirmar o acesso nesta quarta-feira. A equipe do Vale do Paraíba visita o Red Bull, em Campinas, às 20 horas (de Brasília), e precisa de uma vitória simples para voltar à elite do futebol paulista.

O treinador Carlos Octávio, que fazia aniversário na última partida do Guará e até ganhou um “parabéns pra você” de sua torcida, acredita que a ansiedade pela conquista atrapalhou o desempenho da Garça e espera que isso seja diferente nesta quarta.

“No último jogo, não esperávamos o resultado negativo, mas infelizmente isso aconteceu. A ansiedade nos atrapalhou, mas não podemos deixar que isso ocorra novamente amanhã. Agora dependemos somente de nossa força para garantir a classificação na elite do Paulista”, disse o comandante.

Apesar da vantagem na tabela de classificação, o treinador não espera um jogo fácil em Campinas. Com três pontos somados, o Red Bull precisa da vitória para ainda sonhar com acesso e conta com a experiência do técnico Argel, que não deixou de ser elogiado por Carlos Octávio.

“Temos dois jogos para definir a nossa situação. Vamos enfrentar uma equipe forte que está buscando o seu espaço. Eles também querem e precisam ganhar. Será uma partida muito disputada. O Argel é um técnico gabaritado que dispensa comentários, sabe mexer com a sua equipe. É o momento que ele espera fazer a lição de casa”, projetou.

Apesar da boa campanha, Carlos Octávio sabe qual é o maior problema do Guaratinguetá nesta Série A2 do Campeonato Paulista: o alto número de contusões. Nos últimos jogos, o treinador vem encontrando dificuldades para armar sua equipe, já que tem desfalques em quase todos os setores do campo.

“Estamos sofrendo muito com as lesões. Não conseguimos colocar a mesma equipe durante três rodadas seguidas. Temos problemas na defesa, no meio de campo, no ataque e venho driblando essa situação. Os jogadores que entram correspondem, mas se tivéssemos a sequência com a mesma equipe seria diferente”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade