Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Ceni apresenta boa evolução, mas ainda faz tratamento no Reffis

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Rogério Ceni não treinou com os demais goleiros do elenco são-paulino na tarde desta segunda-feira. Em vez disso, o camisa 1 ficou em tratamento no Reffis por conta do trauma sofrido no pé direito em dividida com o corintiano Alexandre Pato, no clássico de domingo.

De acordo o departamento médico, porém, a evolução clínica de um dia para o outro foi bastante significativa, e ele tem grande chance de enfrentar o The Strongest, na quinta-feira, em jogo da penúltima rodada da fase de grupos da Libertadores. Sua presença só será confirmada na quarta-feira, quando o grupo viaja à Bolívia. Até lá, ele continuará em avaliação.

Logo depois da derrota para o Corinthians, assim que deixou o Morumbi, Ceni passou por radiografia no pé direito, na qual não foi constatada fratura. Mesmo sem qualquer alteração óssea, o médico José Sanchez disse que o jogador se queixava de dor, a qual diminuiu nesta segunda-feira.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Goleiro se machucou em dividida com Alexandre Pato. Lance originou pênalti convertido pelo corintiano
A dividida que o machucou se deu no lance mais polêmico do jogo. Aos 32 minutos do segundo tempo, depois de recuo mal feito pelo zagueiro Rafael Toloi, Alexandre Pato se antecipou e deu um leve toque na bola. Ao tentar afastá-la, o goleiro são-paulino chutou a sola da chuteira do atacante. Assinalado pênalti pelo árbitro, o corintiano converteu a cobrança e definiu o triunfo por 2 a 1.

O Campeonato Paulista, no entanto, já ficou para trás. O momento é de concentrar forças para passar pelo The Strongest e a altitude de 3.600 metros de La Paz. Qualquer outro resultado que não seja a vitória comprometeria ainda mais as chances de classificação para as oitavas de final.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade