Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Denilson cobra "São Paulo de verdade" diante do Penapolense

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Ao retornar do campo para o vestiário, logo após a vitória sobre o Atlético-MG, na quarta-feira passada, Denilson olhou para a câmera que filmava os bastidores do time no Morumbi e gritou duas vezes, eufórico pela vaga nas oitavas de final da Copa Libertadores: "Aqui é São Paulo". A luta pela classificação no torneio continental, pede o volante, precisa ser igual no domingo, diante do modesto Penapolense, nas quartas de final do Campeonato Paulista.

"Tem que ser até maior. Não pode faltar disposição. Respeitamos nosso adversário, mas vamos jogar em casa. Temos que nos impor como time, como grupo, como São Paulo de verdade. Vamos em busca da vitória para chegar à semifinal", cobrou o jogador.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Volante tricolor cobra mesma pegada do jogo de quarta-feira passada, diante do Atlético-MG
Atingir o mesmo nível de concentração diante de uma equipe que disputa a elite estadual pela primeira vez é um desafio. Afinal, o grande objetivo até aqui é a Libertadores, pela qual o time joga já na quinta-feira que vem, de novo diante do Atlético. O discurso, porém, foge à previsão de maior relaxamento.

"Vamos com força total, sem dúvida alguma. Até porque não foi à toa que o Penapolense chegou às quartas de final. Outras equipes do Paulista não chegaram entre os oito melhores", diz Denilson, ao explicar o grito de quarta-feira passada, na entrada do vestiário do Morumbi.

"Soltei o que tinha para soltar. Tínhamos passado por uma semana complicada, em que todos queriam que a gente passasse de qualquer forma. Falei aquilo porque o São Paulo tem tradição muito grande, e nós somos trabalhadores como qualquer um. Sempre entramos em campo para conseguir resultados positivos. Foi um desabafo", comentou o jogador, emprestado pelo Arsenal até junho.

Mais uma vez pressionado a passar de fase, agora no Paulista, o São Paulo, que Denilson espera ser o "de verdade", deve ir a campo no domingo com Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lúcio, Rafael Toloi e Carleto; Wellington, Denilson, Jadson e Ganso; Osvaldo e Luis Fabiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade