Futebol/Campeonato Gaúcho - ( )

Grêmio sofre, mas passa pelo São Luiz nos pênaltis na Arena

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Com uma atuação abaixo do esperado, o Grêmio sofreu para eliminar o São Luiz nas quartas de final da Taça Farroupilha. Somente nos pênaltis, após um empate sem gols no tempo normal, o Tricolor carimbou a vaga para enfrentar o Juventude, no próximo sábado, no Estádio Alfredo Jaconi.

O primeiro tempo foi absolutamente morno. Sem inspiração, o Grêmio parou em um São Luiz bem postado, e quase não houve lances de perigo. Na etapa final, nem mesmo após a expulsão de Thiago Costa o time do técnico Vanderlei Luxemburgo conseguiu a vitória. Nos pênaltis, Danilo Baia desperdiçou cobrando por cima do gol. O Grêmio converteu todas as suas cobranças e fez 5 a 3, com a classificação sendo carimbada no chute do garoto Guilherme Biteco.

Com o empate, o Grêmio perde o direito de disputar a semifinal na Arena. A equipe enfrentará o Juventude, em Caxias do Sul, valendo uma vaga na decisão do segundo turno. O São Luiz, de boa campanha tanto na Taça Piratini quanto na Farroupilha, está eliminado do Gauchão.

O jogo – Sem cinco titulares, Vanderlei Luxemburgo montou o Grêmio como em boa parte do jogo contra o Huachipato: Alex Telles jogou na lateral esquerda e Fábio Aurélio, outro ala canhoto, foi improvisado como meia, como fizera André Santos no Chile.

O Grêmio tentou pressionar o São Luiz no começo, mas a equipe de Ijuí se defendia bem e dificultava a criação de chances reais de gol para o Tricolor. O primeiro lance de perigo foi do time visitante: aos 29, Eraldo invadia a área quando Bressan trombou com ele. O árbitro não marcou pênalti, para protestos dos jogadores do São Luiz.

O Tricolor só teve uma chance clara aos 36 minutos: Alex Telles cobrou escanteio, a bola desviou após disputa no primeiro pau e sobrou para Barcos, livre, que dominou e chutou prensado na defesa, para fora. Foi a única oportunidade de gol não só do Grêmio, mas de toda a primeira etapa.

Com Yuri Mamute no lugar de Fábio Aurélio, o Grêmio voltou mais ofensivo para o segundo tempo. No entanto, a equipe seguia tendo dificuldades para furar o bloqueio do São Luiz. Aos seis minutos, Zé Roberto cruzou para Barcos, mas Oliveira mandou para escanteio de tapinha. Aos 11, um susto: Washington fez grande jogada pela esquerda e bateu cruzado, raspando a trave de Dida.

Aos 17, o zagueiro Thiago Costa foi expulso ao receber o segundo amarelo após entrada violenta em Kleber. Luxa trocou Matheus Biteco por seu irmão Guilherme Biteco, para dar ao time ainda mais ofensividade, mas as dificuldades de pressionar prosseguiam mesmo com a superioridade numérica. Aos 31, Alex Telles cruzou pela esquerda e Kleber deu voleio para fora.

Nos minutos finais, a pressão aumentou. Primeiro, Tony cruzou na cabeça de Yuri Mamute, que tocou por cima. Aos 33, Mamute recebeu na área e rolou para Kleber, que arrematou, mas o zagueiro Marcel tirou de cabeça em cima da linha. Aos 39, Biteco pegou de fora da área e quase acertou o ângulo.

A seguir, Biteco levantou na cabeça de Cris e a bola passou raspando. Aos 43, o menino recebeu de Mamute e bateu por cima. Aos 45, Kleber cruzou, a bola passou por Zé Roberto e Oliveira agarrou na pequena área. Já nos descontos, Washington bateu por cima com perigo para Dida.

Nos pênaltis, Zé Roberto, Kleber, Barcos, Alex Telles e Guilherme Biteco marcaram para o Grêmio. Pelo São Luiz, Washington, Marcel e Juba fizeram, mas o volante Danilo Baia chutou por cima, para alívio da torcida na Arena.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade