Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Incompreendido, Maikon Leite cansou de ouvir que desfalca "de novo"

William Correia São Paulo (SP)

Maikon Leite tem ficado mais no departamento médico do que em campo neste ano. Mesmo durante a pré-temporada, foi desfalque nos treinos ao ser hospitalizado com dores estomacais. Tanto tempo longe dos jogos gera frequentes comentários sobre sua ausência, que já despertou até desconfiança de “corpo mole” com Luiz Felipe Scolari em 2012. E a situação o incomoda.

“Chateia ouvir os outros perguntando: ‘Cadê o Maikon, está machucado de novo?! De novo?!’”, falou o atacante, que voltou de sua última contusão, no tornozelo direito, na semana passada depois de mais de um mês vetado – ficou na reserva nas duas últimas partidas, entrando no segundo tempo.

Sem o camisa 7, o Palmeiras se classificou antecipadamente no Paulista e na Libertadores, mas torcedores não o esqueceram. De forma negativa. “Você não pode fazer nada. O torcedor não vê o grau lesão, só quer te ver jogando. Mas eu também quero jogar”, relatou.

Os comentários do jogador parecem carregar o peso do que ele ouviu no ano passado. Em meio à luta contra o rebaixamento, Maikon Leite foi constante desfalque por lesão muscular e dentro do clube desconfiava-se de que ele, ao lado do meia Daniel Carvalho, estava fazendo “corpo mole” por não gostar mais de Felipão.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Sem o camisa 7, o Palmeiras se classificou antecipadamente no Paulista e na Libertadores

Mas o técnico já saiu, assumiu a Seleção Brasileira e o Verdão está nas mãos de Gilson Kleina, que considera o camisa 7 um de seus titulares. Só resta ao atleta ficar mais vezes à disposição. “Agora estou bem. Tomara que demore muito para eu ter outra lesão”, afirmou o atleta, ainda com 24 anos e com uma lesão com rompimento de todos os ligamentos no joelho direito em 2008.

Exemplo de superação por ter se reerguido, o atacante agora é sincero a ponto de falar que pode aproveitar a sequência de contusões que já o atingiu para ter espaço de novo na equipe. “Quero voltar a ser titular em breve. Lamenta as lesões dos meus companheiros, mas elas podem até me ajudar”, admitiu, projetando eficiência mesmo que não seja finalizando, um de seus principais defeitos.

“Espero jogar com velocidade e ajudando com gols. Se não fazendo, contribuindo para que eles saiam, como no nosso último jogo”, disse o atacante, que deu a assistência para Tiago Real fazer o gol do time na derrota de domingo, para o Ituano. “Para o jogador reconquistar a confiança, precisa de sequência. Espero voltar logo a jogar desde o começo, ir me adaptando e ajudando mais, buscando meu espaço sempre”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade