Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Kalil lamenta derrota para o São Paulo, mas segue confiante

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, encarou com naturalidade a primeira derrota do Galo na Libertadores. O mandatário alvinegro afirmou que o time mineiro não é invencível, e que o revés diante do São Paulo ocorreu em um momento que o Atlético-MG poderia perder. Kalil mantém tranquilidade e quer os jogadores focados no trabalho para que a equipe conquiste os objetivos.

“Faltou futebol. Isso é Libertadores. Perdeu quando podia perder. Agora é focar, voltar os jogadores e decidir da maneira correta. E ter muita serenidade. Não somos invencíveis. É trabalhar muito para chegar onde queremos”, disse Kalil em entrevista à Rádio Itatiaia.

Com a derrota, o Atlético-MG ajudou o São Paulo a garantir acesso para as oitavas de final da Libertadores, e será o adversário alvinegro na próxima fase. Kalil afirma que o Galo costumava ganhar os jogos quando não eram decisivos e que perdia as partidas importantes, situação que o dirigente espera que se inverta.

“Errou quando podia errar. O Atlético-MG era o rei de ganhar quando não precisava. Agora vamos ver se a gente ganha quando precisa”, comentou Kalil, que criticou a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio. “Não vamos colocar a culpa em ninguém. Ele apitou mal. Ele é muito ruim. Isso que eu posso falar. O que acontece é isso. Não é mal intencionado nem nada. Ele é ruim. Apavora com o grito da torcida”, afirmou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade