Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Kleber perde pênalti, mas sai da Vila seguro e confiante por 1º gol

William Correia Santos (SP)

Kleber acumulou neste sábado seu segundo erro decisivo em menos de três meses no Palmeiras. Após perder gol de forma displicente em derrota para o Tigre, o atacante bateu pênalti no meio do gol e teve sua cobrança defendida pelo pé de Rafael na eliminação nas quartas de final do Paulista. Mas preferiu ressaltar o gol que fez no empate por 1 a 1 no tempo normal com o Santos, na Vila Belmiro.

“Saio mais seguro. Muito triste pela eliminação e pelo pênalti perdido, mas é claro que um gol sempre dá confiança. No próximo jogo, estarei mais ainda para poder marcar”, afirmou o jogador, já pensando no confronto de terça-feira, contra o Tijuana, no México, pelas oitavas de final da Libertadores.

Gilson Kleina contou que o camisa 9 pediu para abrir as cobranças para o Palmeiras, pois já se sentia confiante pela cabeçada certeira nas redes do Santos para empatar o clássico aos 38 minutos do segundo tempo. E a explicação do jogador pelo erro foi bem conformada.

“Fui colocar no meio, mas foi um pouco forte e deu tempo de o Rafael pegar”, comentou, até considerando normal a falha que custou a sequência da equipe no Estadual. “Pênalti é assim. Não podemos errar, mas infelizmente aconteceu. Um dia erramos e no outro fazemos.”

Djalma Vassão/Gazeta Press
Kleber pediu para ser o primeiro a cobrar pênalti, e bateu no meio do gol, chutando sem muita força no pé de Rafael
Leandro, artilheiro do time no ano com seis gols - e atuando só no Paulista -, teve postura diferente ao falar do pênalti que perdeu. "Pênalti bem batido é aquele que entra, peço desculpas à torcida do Palmeiras", falou o jogador de 19 anos.

Kleber, por sua vez, preferiu falar de seu primeiro gol pelo Palmeiras. O jogador, que não jogava desde 20 de março após tratar de tendinite no joelho direito e de desconforto na coxa direita, considera que tornou efetivo o empenho palmeirense. O atacante, que saiu do banco no intervalo, empatou o jogo quando colegas já caíam no gramado apontando cansaço.

“Não desistimos de buscar o empate em momento algum, isso mostra a garra do nosso grupo. Parabenizo o nosso elenco por isso. E o Santos também está de parabéns pela classificação”, discursou o camisa 9 emprestado pelo Porto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade