Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Kleina cita Miralles e Patito para não se animar com dores de Neymar

William Correia São Paulo (SP)

Com dores na coxa esquerda, Neymar ainda é dúvida para enfrentar o Palmeiras neste sábado. Mas o possível desfalque do principal jogador do Santos no jogo único das quartas de final do Paulista não anima Gilson Kleina. O técnico cita argentinos como substitutos que podem complicar a vida de sua equipe na Vila Belmiro.

“A reposição do Santos é com jogadores importantíssimos, com muita qualidade. O Muricy treinou com meninos da base que se destacaram e tem também o Patito e o Miralles, que chamam atenção”, falou Kleina, antes de saber que Giva, jogador vindo da base santista, não foi nem relacionado por contusão.

Desta forma, resta a Muricy Ramalho escolher entre os dois atacantes argentinos que tem no grupo para seguir vivo no Campeonato Paulista. O técnico do Palmeiras, contudo, cita os nomes de cada setor dos titulares do Peixe para ressaltar que todos merecem atenção no clássico deste fim de semana.

“Toda equipe que joga contra o Santos tem preocupação com Neymar. Mas não se pode esquecer André e Montillo, o Arouca, o Cícero e o Renê, volantes que vêm para o jogo, o Léo é um dos laterais que mais organiza linhas de quatro e desce na boa porque tem experiência, o Durval e o Dracena se conhecem muito bem, o goleiro Rafael, que tem um futuro promissor”, indicou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Gilson Kleina não se empolga com possível ausência de Neymar e pede atenção com ataque santista no clássico
Apesar de todo o discurso, entretanto, Gilson Kleina sabe do peso que um desfalque de Neymar terá para o Santos na decisiva partida deste sábado. O treinador sempre lembra do camisa 11 do Peixe sempre que fala de algum craque no mundo, e reconhece que sua ausência, ao menos, diminuirá a qualidade da escalação de Muricy Ramalho.

“O Neymar é um jogador de técnica apuradíssima, diferenciado. Ele por si só faz a equipe dele ter a vitória por suas circunstâncias, ser um líder e ter um jogo altamente verticalizado, procurando o gol a todo momento. É a primeira vez que vejo esse garoto sentir esse tipo de lesão. O espetáculo perde, e é uma perda técnica para o Santos também”, admitiu.

O Verdão, porém, está pronto mesmo se tiver que enfrentar Neymar. “O Santos é uma equipe difícil, ainda mais com um jogador diferenciado. Sabemos que, dando espaço para um atleta desse quilate, teremos dificuldades. Mas vamos nos preocupar com o Santos todo, da mesma forma que eles devem fazer com os jogadores que temos. Precisamos fazer valer o que treinamos e pensamos”, falou Kleina.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade