Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Kleina concorda com expulsão de Wesley, mas vê privilégio de Guiñazú

William Correia São Paulo (SP)

A tarefa do Palmeiras de vencer o Libertad ficou ainda mais complicada aos 16 minutos do segundo tempo, quando Wesley foi expulso. Apesar do prejuízo, Gilson Kleina foi sincero ao concordar com o cartão vermelho mostrado ao volante. Mas viu desigualdade no critério do árbitro uruguaio Daniel Fedorczuk ao ter mantido Guiñazú em campo até o fim do jogo.

“O Guiñazú fez muita falta, demorou para levar amarelo. Quando tomou cartão, pensei que ia bater no árbitro. E eles já têm a facilidade língua. O critério para o Guiñazú podia ser um pouco mais rigoroso”, opinou o treinador, chateado principalmente com o primeiro cartão amarelo de Wesley, por discutir com Moreira no primeiro tempo.

“Foi justa a expulsão do Wesley. Falei para ele que lamento pela reclamação. O jogador do Libertad já tinha tomado amarelo, e, como estava 0 a 0, qualquer discussão é contra nós. Se ele não reclama no primeiro amarelo...”, lembrou Kleina, que havia alertado seus comandados sobre uma possível catimba dos paraguaios, que viajaram ao Brasil disposto a segurar o empate.

Wesley saiu de campo aplaudido, mas sabia que tinha prejudicado sua equipe. Acompanhou o resto da partida da entrada dos vestiários, pela televisão, e vibrou intensamente com a confirmação da vitória por 1 a 0 que garantiu a vaga da equipe nas oitavas de final da Libertadores por antecipação.

“Senti um desespero com a expulsão. Graças a Deus deu tudo certo. O time está de parabéns, conseguiu a vitória e a classificação”, sorriu o meio-campista, que abraçou bastante Kleina logo depois da partida e ouviu que seu problema foi ter discutido com adversários durante todo o primeiro tempo.

“Fico feliz pelo Wesley. Ele estava muito preocupado. Fazia uma grande partida, principalmente no segundo tempo, mas, se não tivéssemos um resultado positivo, iam cair na expulsão”, comentou Kleina.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Kleina lamentou cartão por discussão de Wesley no primeiro tempo, mas lembrou que Guiñazú cometeu muitas faltas

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade